Subscribe / Connect

Veja também:

Conversa de Pescador
Canto Piracicabano
Arquivo | Canto Piracicabano RSS feed for this section

Estefânia, da “Benjamin”

Das puta tuda que conheci, Estefânia foi a mais bunita que vi. Pode sê zagero meu, pode sê. Mai amor é de ansim: a gente inxerga cos zóio do coração. Zóio da cara vê cum defeito. […]

Continue lendo - Comentários (0)

Casório na igreja verde.

Era naquela tarde em que o sor parece que vai mai num vai. Era como expricava Tangará, o véio, rei dos pescador: “Vivê aqui na bera do rio é tão bunito que até o sor […]

Continue lendo - Comentários (0)

Solidão caipira

Longe de Piracicaba, sô só. Só. Tô. Tô só, sô só só sô. Só tô só, tô só só, só sô só. Só, só, sô. Tô.

Continue lendo - Comentários (0)

Fror pra Rosa de Jesuis.

Quem tivê zóio de vê, zóio de inxergá, há de vê e de inxergá as fror nas água do rio, fror de tuda cor, que bóia e se agarra nas pedra do Sarto. Sem zóio […]

Continue lendo - Comentários (0)

As dua Rosa e Rosinha

Num tive curpa, nasci pra ficá escrevinhadô. Rabiscadô de coisarada da memória, da hestória. Mai, por tudo o que se escrevinha – tenha ô num tenha adereço – sempre se paga um preço, sina minha. […]

Continue lendo - Comentários (0)

Canto Piracicabano: Saudade de pescador

Naquele dia que nói briguemo, mor, o Divino Ispirito Santo sabia que eu num tinha ponhado na cabeça mar argum fazê pra mecê. Sant´Antonho Casamentero, que é meu padroero também, é testemunha como ninguém: eu […]

Continue lendo - Comentários (0)

Neidona do Bastião

Quem viu Neidona dançá e sambá em cordão de Carnavar, quem viu Neidona cos requebro dela, co suor correndo e iscorrendo na carne preta. Quem viu as coxa de Neidona tremendo, os balagandã dela balançando, […]

Continue lendo - Comentários (0)

Cuscuiz da p…Frora.

Ai, ai, ai, Jisuis do céu! E num é que adescobri que morreu a puta Frora, a Frora da Rua do Porto? E agora? E o cuscuiz mais conhecido que ixistia, cum dois nome que […]

Continue lendo - Comentários (1)

Santo Estevo, Bróduei, Zelão.

Ai que saudade que dá, saudade de vê, tamém de namorá. Era uma festa a gente i no cinema, pra vê fita de bangue-bangue, bandido escorrendo sangue, fita de bejo na boca, mocinho dexando a […]

Continue lendo - Comentários (0)

De trais pra diante

Era cunversa de ingraxate. Mai gente grande tamém sabia proseá daquele jeito. E quem mai sabia dessa conversa de trais pra diante ô de trais pra frente, ai que tristeza, quem mais sabia dela já […]

Continue lendo - Comentários (0)