Subscribe / Connect

Veja também:

Crônicas - Quase Sempre
Arquivo | Crônica – quase sempre RSS feed for this section

Cada um com o seu Pokémon

O nada conhecer é — como sempre, sei lá eu — talvez, a mais bela maneira de viver. Eva e Adão foram felizes em sua ignorância, nas simples e doces alegrias de um jardim. E desgraçaram-se ao comerem um pedacinho do conhecimento, como um fruto desejável.

Continue lendo - Comentários (0)

“No jardim de um mosteiro”

No seu recolhimento, Bento XVI – mesmo dizendo-se escondido do mundo – haverá de devolver, à humanidade, o verdadeiro e atual sentido de vida contemplativa, que é produtiva sem ser materialista, que é de amor aos homens sem se alhear da tragédia humana. O conhecimento mais revelador brota da contemplação. Mais profundamente ainda, se no jardim de um mosteiro.

Continue lendo - Comentários (0)

Boicotando o mundo

Ansiosamente, aguardo o retorno dos meus amiguinhos. Se eles voltarem para conversar, eu terei feito o primeiro exercício de boicote ao mundo: a semeadura da beleza. Na certeza de que Doistoevsky tinha razão: “O belo salvará o mundo.” Esta será a minha batalha final.

Continue lendo - Comentários (0)

Quem já foi já era

Um novo Brasil será construído por uma Assembleia Constituinte com anteprojeto elaborado por sábios de nossas universidades, não por políticos matreiros. Elaborada e discutida pelo povo, apreciada em eleições constituintes das quais não poderão participar os que já exerceram cargos eletivos. Um lema, uma só voz: quem já foi já era! E, portanto, não mais virá a ser.

Continue lendo - Comentários (2)

Um amargo conselho e o beija-flor

Vou continuar fazendo a minha. A de um velho, à beira da estrada, contando – a quem passa – um advertência de Drumond, “tem uma pedra no meio do caminho”. Só que direi: “tem lixo no meio do caminho, no meio do caminho tem lixo, tem lixo no meio do caminho.” Palavras ao vento…

Continue lendo - Comentários (0)

Um bispo na berlinda

Fernando Mason não pode ignorar as terríveis acusações que, aberta e publicamente, lhe estão sendo, feitas. Não se trata de denúncias anônimas, irresponsáveis. Seus autores estão levando-as a outras autoridades eclesiásticas, pretendendo chegar ao Vaticano. Fernando Mason deve explicações à comunidade onde atua. Pelo menos, para não ser identificado como um Bórgia numa diocese caipira.

Continue lendo - Comentários (1)