Subscribe / Connect

Veja também:

Memorial Piracicaba
Cancioneiro de Piracicaba
Arquivo | Cancioneiro de Piracicaba RSS feed for this section

Hino da ESALQ

[audio http://www.aprovincia.com.br/wp-content/uploads/2012/09/0b92cd765540ba9a8d38c8c2f4e5c4ab.mp3] A água, o sol e a terra Existem com própria beleza. As plantas silentes e sempre, Sustêm o equilíbrio Dos ciclos da natureza. Plantar, criar e conservar. A ESALQ existe p´ra ensinar; Cumprindo missão […]

Continue lendo - Comentários (0)

Cancioneiro de Piracicaba: Madrugada Piracicabana

[audio http://www.aprovincia.com.br/wp-content/uploads/2012/09/49d3b3a63eadfaca9883787da82ee322.mp3] Piracicaba, Noiva da Colina, Quando a neblina cobre o teu luar, Também te envolve no teu véu macio Que sai do rio como de um tear. Como és formosa nesta madrugada! Assim velada nesse […]

Continue lendo - Comentários (1)

Ave Maria

[audio http://www.aprovincia.com.br/wp-content/uploads/2012/09/44acf710a9e1c5867833e1d4bd3318aa.mp3] Cai a tarde tristonha e serena, Em macio e suave langor, Despertando o meu coração A saudade do primeiro amor. Um gemido se esvai lá no espaço, Nessa hora de lenta agonia, Quando o […]

Continue lendo - Comentários (1)

Saudação da torcida do XV

[audio http://www.aprovincia.com.br/wp-content/uploads/2012/09/75b1b0d4d0a66ed28c613ef86ca92fea.mp3] Cáxara de fórfe Cúspere de grilo Bícaro de pato XV! Cra, cra, cra! XV! Cra, cra, cra! Ásara de barata Nhéque de portêra Já que tá que fique XV! Cra, cra, cra! XV! Cra, […]

Continue lendo - Comentários (0)

Noiva da Colina

[audio http://www.aprovincia.com.br/wp-content/uploads/2012/09/44f04089e57b7e62d92b603ebd5ec52f.mp3] Piracicaba, como estás formosa. Como é formosa minha terra linda! Das noivas que já viram as capelas, Nenhuma delas te venceu ainda! Por isso mesmo o piracicabano, Sabendo, ufano, ser um filho teu, No […]

Continue lendo - Comentários (0)

Piracicaba (Hino Oficial)

[audio http://www.aprovincia.com.br/wp-content/uploads/2012/09/41ead7010083fd76f312b327995811bb.mp3] Numa saudade, que punge e mata Que sorte ingrata, longe de ti Como um suspiro triste sem termo Vivo no ermo dês que parti. Piracicaba, que eu adoro tanto: Cheia de flores, cheia de […]

Continue lendo - Comentários (0)