1.000.000, magia de um número

picture (22)Do canto onde escrevo, quase um sótão, consigo enxergar, em noite enluarada, um quadrilátero de céu deslumbrante. E mais deslumbrante ainda porque não poluído por luzes artificiais. É possível, na Lua Cheia, ver com clareza as árvores, flores, bichos passando. E, em noites sem Lua, o faiscar de estrelas que os olhos não conseguem ver ao mesmo tempo. Muito menos contar. E, menos ainda, entender. O que são um milhão de estrelas?

Pois é, confesso, o que sinto ao me informar de que A PROVÍNCIA recebeu o acesso, a visualização número 1.000.000º. O que são um milhão de acessos a um jornal eletrônico, quantas mil pessoas por dia, quantas por hora? Não sei o que são, mas sei o que isso significa. E me emociono, sendo-me impossível negar me seja um sabor de vitória pessoal, ao lado de amigos e companheiros generosos, vitória contra descrentes, contra políticos comprometidos e medrosos, vitória contra os desanimados, vitória contra os que trocaram a vida e os valores dela por preços pequeninos e prêmios mesquinhos. Um milhão de acessos, em tão poucos meses de contagem eletrônica, significa que valeu a pena sonhar de olhos abertos, pois esse, o de olhos abertos, é o sonho possível. E o que justifica a vida.

Sabor de vitória, sim. Mas sem vanglória. Pois o sonho e a luta foram e são em defesa de uma história fantástica e singular, que é a de Piracicaba. Somos, como cidade e como povo, um tesouro em constante ameaça seja de pilhagem, seja de esquecimento. E, nestes meses de A PROVÍNCIA, foi empolgante ver a ânsia de conhecer a própria terra – de nascimento ou por escolha própria – de tantos leitores que pesquisam, que se utilizam de nosso sistema de busca, que querem mais informações. O prazer dessa procura é indescritível, pois nos fica como que a convicção de estarmos trabalhando, diariamente, com a história viva. E é, com leitores e anunciantes que acreditaram nesse sonho, que buscamos compartilhar essa alegria e reconforto. Com agradecimentos especialíssimos. E, à nossa equipe, presto uma homenagem emocionada, num abraço espiritual que lhes deixo ao destacar essa jovem pérola do jornalismo que, como estagiária, inicia sua carreira de forma invulgar, a Taís Romanelli.

A chegada de José Pedro Martins, de Djalma de Lima e próxima vinda de José Roberto de Souza enriqueceu a nossa equipe de colaboradores de maneira notável. Com novos apoios publicitários, preparamos, a partir do mês de junho, um grande trabalho de digitalização de todo o acervo de A PROVÍNCIA impressa, além de documentos e fotos inestimáveis, para entregá-los a Piracicaba, com reportagens especiais que irão compor – dê-nos Deus força e saúde – a nossa sonhada pequena enciclopédia temática de Piracicaba. Por paixão, consegue-se tudo.

Se os olhos da carne não conseguem enxergar um milhão de estrelas no céu, os da alma sentem o significado de um milhão de acessos a um trabalho de amor. E, então, é possível entender Fernando Pessoa: “Tudo vale à pena se a alma não é pequena.” E bom dia.

Deixe um comentário