Deputados absolvidos: ladra de leite, presa.

A festa de corporativismo continua no Senado e na Câmara federais. Absolvidos mais dois deputados, acusados de receber mensalão. E absolvido o Senador do PSDB, Eduardo Aseredo, líder mineiro do partido, por suas tramóias com caixa dois de campanha. Enquanto isso, permanece presa a jovem que roubou manteiga para dar de comer à filhinha e à mãe doente. O Ministério Público julga-a perigosa à sociedade, mas Paulo Maluf está solto.

Enquanto isso, o Supremo Tribunal de Justiça luta para manter o nepotismo em seus quadros e em não enquadrar salários de servidores da Justiça nos níveis apresentados, bem abaixo dos assustadores vencimentos que recebiam. Mais uma vez, o corporativismo prevalece. Na imprensa, nada do governo Lula presta ou merece respeito; tudo é bom e respeitável tanto nos governos de Alckmin quanto no de Serra. O povo tornou-se apenas um detalhe sem importância. Mas que será convocado a escolher novamente seus representantes políticos. Ora, se não se respeita o povo, qual a importância do voto, a não ser para conetares dar legitimidade a uma farsa democrática e institucional? O colapso nacional está próximo e a classe política não quer ver.

Deixe um comentário