Piracicaba também perde Sólon.

O sepultamento de Sólon Borges dos Reis não deve ter passado sem deixar saudade em Piracicaba. Educador, político, líder do professorado paulista, homem público de idealismo ímpar, Sólon Borges dos Reis foi personalidade ímpar que, também em Piracicaba, fez amigos e admiradores. No Centro do Professorado Paulista, secção de Piracicaba, a imagem de Sólon Borges dos Reis e sua obra permanecerão vivas para sempre, pois os frutos permanecem.

Desde o antigo e saudoso Partido Democrata Cristão(PDC) – que revelou personalidades também ímpares, como Franco Montoro, Chopin Tavares de Lima, Paulo de Tarso, Plínio de Arruda Sampaio – a personalidade de Sólon Borges dos Reis se impôs como intransigente defensor da melhoria da qualidade do ensino e de uma melhor e mais ampla educação do povo brasileiro. Em Piracicaba, suas amizades foram intensas: João Chiarini, Mário Chorilly, Joaquim do Canto, Salgot Castillon, entre tantos outros, que vi desfilarem juntos desde a minha juventude.

Sepultado domingo, Sólon Borges dos Reis deixa um exemplo de fé neste país e de convicções firmes e lúcidas: a Educação é mola propulsora de um povo. O resto é conseqüência. Envaideço-me do último encontro que tivemos, na Academia Paulista de Jornalismo, quando Sólon me honrou, votando em meu nome para ocupar a Cadeira de Leo Vaz, nº 40. Ter sido, ao final de sua vida, confrade de Sólon naquela academia foi-me honraria que me desvanece. Um adeus já saudoso ao grande mestre.

Deixe um comentário