Storel e os direitos humanos.

Foi das mais felizes e justas a iniciativa do deputado Roberto Felício(PT) em indicar o nome do vereador Antônio Oswaldo Storel (sem partido) para concorrer ao prêmio Santos Dias, dos Direitos Humanos, criado pela Assembléia Legislativa do Estado. Storel estará concorrendo, neste dia 31, com personalidades de grande expressão no Brasil, entre elas o bispo Cândido Padim, o jurista Fábio Konder Comparato e organizações dedicadas ao trabalho em prol da liberdade, da justiça e dos direitos humanos.

A indicação de Storel para concorrer ao Prêmio Santo Dias já é, por si mesma, um merecido e justo prêmio, reconhecido por tantos quanto acompanharam a trajetória desse vereador que, na realidade, levou para a política todos os seus valores de cidadão cristão, homem que dedicou a sua vida, desde a juventude, em benefício dos mais fracos, pobres e necessitados. Quem conheceu Storel ainda em sua juventude, nos já distantes anos 1960, sabe de seu engajamento em obras de atendimento social, de fraternidade cristã e de uma cidadania consciente e atuante.

Quando se desmerece a classe política como um todo, numa visão injusta da realidade brasileira, há que se lembrar de políticos decentes, honestos e idealistas que ainda sobrevivem na combalida vida político-partidária brasileira. E, pelo menos nós de Piracicaba, sempre estaremos citando Antônio Oswaldo Storel como uma dessas gloriosas exceções que permitem, ainda, nutrir-se esperança na retomada da seriedade e da dignidade políticas do país.

Não importa, pois, o resultado a que a Assembléia Legislativa chegar. A simples indicação do nome de Storel para o Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos já é uma honraria especialíssima a que ele faz jus. O deputado Roberto Felício conseguiu refletir o pensamento e o respeito de Piracicaba em relação a Antônio Oswaldo Storel.

Deixe um comentário