Zôo e Edmar Kiehl.

É alvissareira a notícia da reabertura do Zoológico Municipal, iniciativa da atual administração municipal. Não há como negar que o político Barjas Negri é habilidoso e competente, apesar de questões nebulosas que o envolvem já há muitos anos. De qualquer maneira, essa reabertura, programada para a antevéspera de Natal, tem méritos e merece aplauso, especialmente a Rogério Vidal que tão bem vive o ambientalismo piracicacabano. O Zoológico é, na verdade, o Jardim das Crianças, um parque idealizado na curta administração de Nélio Ferraz de Arruda, que substituíra Luciano Guidotti após seu falecimento, passando, também, por Salgot Castillon e Cássio Paschoal Padovani.

No entanto, há uma personalidade piracicabana que não poderia jamais ser esquecida e a quem tanto o Parque e Jardim das Crianças, como o Zoológico, devem a sua existência e posterior subsistência: o professor Edmar José Kiehl, um dos grandes batalhadores pelas causas piracicabanas. O prof. Kiehl viveu a sua paixão pelo atendimento à infância e aos adolescentes, fazendo, do Zoológico, também uma paixão de sua vida. Ele, com o Rotary Club pugnando pelo mesmo ideal, foi o homem que enxergou antes e além, como se prenunciasse os tempos de preocupação ambientalista que, nestes anos, vivemos.

Se é alvissareira a notícia da reabertura do Zôo, o acontecimento não será completado se não se prestar, ao professor Edmar José Kiehl, todas as homenagens que ele merece, como o grande guardião e batalhador das grandes causas piracicabanas e homem a quem o Zoológico, por tantos anos, deveu a sua sobrevivência.

Deixe um comentário