64º Salão de Belas Artes já tem obras premiadas

 A Espera, de Alison de Sandro Manzoni


A Espera, de Alison de Sandro Manzoni

O 64º Salão de Belas Artes de Piracicaba (SBA), realizado pela Prefeitura, por meio da Semac (Secretaria Municipal da Ação Cultural), já definiu os trabalhos premiados e também os que ficarão expostos na Pinacoteca Municipal Miguel Dutra. Serão 97 obras de 58 artistas; 20 trabalhos foram contemplados com prêmios. A seleção e premiação foi feita entre 437 obras recebidas de 142 artistas pertencentes a 53 cidades de sete Estados brasileiros. A abertura da 64ª edição do SBA está marcada para 5 de agosto, às 20h, na Pinacoteca, e a visitação gratuita acontecerá até 11 de setembro.

“É um privilégio para Piracicaba ter um Salão de Belas Artes que é referência no Brasil, com 64 edições realizadas ininterruptamente, o que o coloca como o mais antigo e também entre os mais expressivos e importantes. A cada ano o número de trabalhos inscritos aumenta; em 2015, por exemplo, tivemos 332 obras enviadas e, nesta edição, 437, de 142 artistas dos quatro cantos do país. Essa participação efetiva nos enche de orgulho e prova que estamos no caminho certo: o de valorizar, sempre, as várias formas de arte”, disse a secretária da Ação Cultural, Rosângela Camolese.

A escolha dos trabalhos, que vieram dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Minas Gerais e Paraná, foi feita pela comissão de seleção e premiação formada por Alexandre Reider (São Paulo/SP), Cláudio Canato (São Paulos/SP), Marcus Cláudio de Caldas (Vinhedo/SP), Blagojco Dimitrov (Mairiporã/SP) e Ronaldo Boner (Araraquara/SP).

Para Boner, todos os trabalhos inscritos este ano tiveram um nível muito bom. “Foi difícil a escolha das obras premiadas porque esta edição trouxe muitos trabalhos de qualidade e que exploraram linhas e técnicas diferentes. Então chegar num consenso entre os jurados para selecionar e premiar não foi fácil. Para isso, procuramos priorizar a questão técnica, a qualidade, a contemporaneidade no sentido do que os trabalhos estão retratando; se é algo atual ou não, como foi executado… Dessa maneira, fomos separando aqueles que considerávamos premiáveis, fazendo uma hierarquia e, assim, também a distribuição dos prêmios”, destacou.

Na opinião do diretor da Pinacoteca, Eduardo Borges de Aráujo, esta edição do Salão de Belas Artes contou com uma diversidade maior de obras se comparada a edição do ano passado. “Embora tenham prevalecido muitas figuras este ano, assim como em 2015, tivemos mais obras na categoria desenho, que contempla aquarela, gravura, desenhos em grafite, carvão, etc. Na pintura, prevaleceu a figura humana, seja como retrato ou composição de gênero. Enfim, recebemos obras de excelente qualidade, o que também tornou difícil o trabalho de seleção e premiação realizado pelo júri”, enfatizou.

Além de Araújo, este ano a comissão organizadora do SBA também foi formada por Aldo Pernambuco, Luiz Gobeth Filho, Gilmar Aguiar Godoy e Vera Gutierrez – presidente.

PREMIADOS – Foram conferidos sete prêmios aquisitivos Prefeitura Municipal de Piracicaba. Os artistas contemplados foram: Daniel Vizza Favalli, com a obra Mariana; Marcos Rogério Sabadin, com Retrato do Sr. Romulado; Georgenes de Mendonça, com Almeida Negaceando; José Rogério de Castro Souza, com Velhas Gameleiras; Alison de Sando Manzoni, com A Espera; Agnelo Andrade Dias, com Rua José Bonifácio (Mogi das Cruzes); e Jesser Valsachi, com Castelo de Introspecções.

Bruno Cavalcante Cancian Passos e Adriano Paulo Padilha venceram o prêmio aquisitivo Câmara de Vereadores, com as obras (À) Deusa a Contragosto e O Pequeno Artista, respectivamente.

Também foram destinados prêmios honoríficos. Na categoria pintura José Rosário de Castro Souza foi contemplado novamente com a obra Velhas Gameleiras e recebeu medalha de ouro, assim como Marcos Rogério Sabadin, com Retrato do Sr. Romulado, que agora faturou a medalha Eugênio Luis Losso; Clodoaldo Martins ficou com a medalha de prata pelo trabalho O Jovem Vendedor de Frutas; e Douglas Okada, com Kimono Turquesa, conquistou a medalha de bronze. Ainda na categoria pintura, menções honrosas foram conferidas a Paulo Tosta, Sérgio Henrique Farias e Dulcídio Fernandes Neto, pelas obras Padrinho Nivaldo, Comódities e Logística e Itabeizinho-RS, respectivamente.

Na categoria carvão/pastel/grafite, os prêmios honoríficos foram para: Marcos Rogério Sabadin novamente, mas agora pela obra Senhor de Chapéu; Eduardo Busin Fernandes, com O Moleque; e Alexandre Greghi de Andrade Mello, com Cético.

Na técnica aquarela o artista Daniel Vizza Favali, ainda com sua obra Mariana, também conquistou medalha de bronze, e Maria Rita Almeida Correa recebeu menção honrosa com o trabalho intitulado Noturna.

Daniel Servari Adami conquistou medalha de prata na categoria grafite/pastel, com a obra Retrato de um Idoso, e Gustavo Baldasso Shussler, por sua vez, faturou medalha de bronze na categoria pastel, com Cely.

SERVIÇO – 64º Salão de Belas Artes de Piracicaba. Abertura dia 5 de agosto, na Pinacoteca Miguel Dutra, localizada na rua Moraes Barros, 233. Visitação gratuita até 11 de setembro. Informações pelo telefone (19) 3433-4930.

 

Deixe um comentário