“É só uma formalidade” no Sesi

No dia 22 de setembro, às 20h, a companhia Quatroloscinco Teatro do Comum apresenta a peça É só uma formalidade, no Teatro do SESI Piracicaba.

Ao receber a notícia da morte do pai, um homem é obrigado a retornar ao seu passado e enfrentar suas próprias frustrações. Enquanto isso, um casal acaba

de mudar-se e entre caixas, cheiros e um pedido de divórcio velado, a mulher espera que o marido lembre do aniversário de casamento.

O texto é uma criação coletiva do grupo que uniu em uma única história as experiências pessoais de cada integrante. Às experiências encenadas, somam-se passagens ficcionais que geram dúvidas sobre o que realmente foi vivido e o que a imaginação criou.

As expectativas e aflições de cada personagem, assim como a interação entre eles, são encenadas em um cenário pulcro criado para intensificar a importância do diálogo sobre o ambiente, onde cada um dos poucos objetos dispostos é utilizado para auxiliar os atores durante a apresentação.

A trilha sonora é executada pelos próprios atores que usam o piano eletrônico situado em cena para compor momentos tensos, acrescentando a eles sentimentos.

Tanto a escolha do tema como a construção da narrativa foram livremente inspiradas no texto Solo los giles mueren de amor, do argentino Cesar Brie, que conta a história de um espírito que recorda a sua vida ao ver seu corpo morto.

O espetáculo É só formalidade concorreu ao Prêmio Usiminas/Sinparc, além de participar do 10º Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte (FIT-BH) e 3º Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia (FIAC).

Deixe um comentário