Exposição itinerante que resgata a cultura caipira chega a Holambra

No mês dos festejos, de comidas típicas e da celebração à Santo Antônio, São João e São Pedro, a cidade de Holambra exalta estes e outros tradicionais elementos da cultura caipira na exposição “Porta, Porteira e Portão – Modos de ‘Falarrr’ e Costumes do ‘Interiorrr’”. A abertura acontece às 19h00 desta segunda-feira, 26 de junho, no Centro de Cultura e Eventos, embalada pela Orquestra de Viola Caipira da cidade. A entrada é gratuita e as visitas seguem até 27 de julho. A realização é do Programa de Ação Cultural (ProAC), do Governo do Estado de São Paulo, via Edital de Difusão de Acervos Museológicos, e produção da Engenho Cultural Assessoria e Consultoria. São apoiadores culturais o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) e a Prefeitura de Holambra.
Concebida para a Região Administrativa de Campinas, a mostra itinerante teve início em fevereiro e esteve em Santa Bárbara d’Oeste, Campinas e Cordeirópolis. Entre as intenções da exposição está a de devolver ao público o sentimento de proximidade com a cultura caipira, por meio de painéis, textos e objetos sobre culinária, música, festas e artes. “O sotaque é uma das principais características dessa cultura, mas há outros elementos que criam uma forte identificação e afetividade nos visitantes. Selecionados curiosidades sobre remédios e benzedeiras, superstições, contos, causos e simpatias”, explica o museólogo Rodrigo Santos, curador da mostra.
Segundo a historiadora Renata Gava, também responsável pela curadoria, cada objeto exposto também tem o objetivo de quebrar o estigma de que o caipira é um ser antiquado, de pouca instrução ou de costumes ultrapassados. “Quem não se lembra da bala Chita? Do pirulito caseiro vermelho de chupeta? Ou dos apetitosos pés de moleque? Apresentamos essas iguarias em potes de vidro, a exemplo do que acontecia nos balcões dos armazéns de secos e molhados”, explica.
“A motivação para que a exposição chegasse a Holambra se deu pelo reconhecimento do valor da cultura caipira enquanto patrimônio imaterial”, contextualiza Carina Bentlin, diretora do Departamento de Cultura e Eventos de Holambra. “Valor esse expresso no modo de viver, na lida com a terra, na cultura e nos modos de falar. A curadoria desenvolveu um excelente trabalho museológico e de pesquisa, trazendo o tema de forma educativa, afetiva e lúdica e com elementos que proporcionam uma identificação direta com os saberes e fazeres da cultura caipira.”
Ao inscreverem a exposição no Edital de Difusão de Acervos Museológicos do ProAC, os curadores pensaram no fortalecimento dos espaços que recebem o material. Assim, cada local contemplado seleciona objetos de seu próprio acervo, ampliando o diálogo com a exposição. A equipe do Departamento de Cultura e Eventos de Holambra acrescentou itens que fazem referência ao trabalho no campo e ao cotidiano na roça. “São utensílios, instrumentos diversos e artigos decorativos”, completa Carina.
Para ampliar a interatividade, os curadores incentivam os visitantes a produzir fotos para as redes sociais, utilizando a palavra-chave (ou hashtag) #SouCaipira. Além disso, a página “Porta, Porteira e Portão”, no Facebook, traz atualizações frequentes, textos, reportagens e dados adicionais sobre a cultura caipira. Os visitantes podem levar filipetas para a casa e as crianças que fizerem visitas em grupo, agendadas por escolas, recebem uma cartilha com caça-palavras, código secreto, jogo dos sete erros e desenhos para colorir.
ABERTURA – Canções como Cuitelinho, Tristeza do Jeca, Porta do Mundo, Ladrão de Mulher, Índia e Cabecinha no Ombro integram o repertório de abertura da exposição, aos cuidados da Orquestra de Viola Caipira de Holambra, sob regência de Cristiano Scuciatto, que coordena os 30 instrumentistas, integrantes da oficina gratuita de música raiz idealizada pela Prefeitura desde março de 2015.
SERVIÇO – “Porta, Porteira e Portão: Modos de ‘Falarrr’ e Costumes do ‘Interiorrr’”
Data: 26 de junho a 27 de julho
Local: Centro de Cultura e Eventos de Holambra
Endereço: Alameda Maurício de Nassau, s/nº – Pq. Residencial Imigrante
Visitas de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 17h00
Entrada gratuita
Informações sobre agendamento de grupos para visitas monitoradas: (19) 3902-4120.

Deixe um comentário