Festival​ ​de Música​ ​reúne concertos gratuitos em Piracicaba

O 6º Feimep (Festival Internacional de Música Erudita de Piracicaba) acontece entre os dias 19 e 25 de julho. Orquestras, grupos de câmara, professores e estudantes se unem a uma intensa maratona de aulas e apresentações abertas ao público, sempre com entrada gratuita, no Teatro Municipal Erotídes de Campos, no Engenho Central.

A primeira apresentação ocorre no domingo, 19, às 17h, com a Orquestra Sinfônica de Piracicaba, sob regência do maestro piracicabano Jamil Maluf. A pianista Jasmin Arakawa, japonesa radicada nos Estados Unidos, atua como solista do Concerto para Piano e Orquestra de Alexander Scriabin. Outras duas peças completam o programa: Abertura Trágica, de Johannes Brahms, e Romeu e Julieta (Abertura Fantasia), de Tchaikovsky.
Realizado pela Prefeitura do Município de Piracicaba, Secretaria Municipal da Ação Cultural, Jornal de Piracicaba e Revista Arraso, o Feimep tem a sexta edição caracterizada pela mescla na programação: na segunda-feira, 20, a música italiana do século 17 fica por conta do trio Divino e Humano; na terça-feira, 21, o Hot Jazz Club faz uma fusão de música clássica com o jazz manouche; e na quarta-feira, 22, o Fukuda Cello Ensemble traz repertório clássico, executado por oito violoncelistas e a soprano Sandra Félix.
A programação traz ainda, na sexta-feira, 24, performance solo do violinista Antal Zalai, húngaro detentor de 15 prêmios e que se apresentou para o príncipe Charles, na residência da Família Real Britânica. Para o encerramento, às 20h de sábado, 25, Jamil Maluf retorna ao Teatro do Engenho para reger a Orquestra Acadêmica do Festival, composta por estudantes de diversas faixas etárias, de universidades e conservatórios brasileiros. Eles apresentam obras de Edvard Grieg e Gustav Holst.
Diretor artístico e pedagógico do Feimep, o violoncelista piracicabano André Micheletti, professor de música na USP de Ribeirão Preto, diz que a maior conquista, nos seis anos do evento, é a adesão de Piracicaba e região. “Por ser totalmente gratuita, a programação artística do Feimep recebe um público heterogêneo, composto por pessoas que sequer conheciam a música erudita e também uma plateia jovem”, avalia Micheletti, que completa: “é o Festival da inclusão, por isso o chamamos de verdadeiramente democrático”.
A distribuição dos ingressos tem sempre início uma hora antes de cada apresentação, na própria bilheteria do Teatro do Engenho. A capacidade é de 422 lugares, sendo permitidos dois ingressos por pessoa. A exceção se aplica ao concerto de abertura, com a Sinfônica de Piracicaba, em que as entradas serão distribuídas no sábado, 18, das 14h às 18h, e no domingo, 19, a partir das 13h.
Na avaliação da secretária da Ação Cultural, Rosângela Camolese, a música clássica faz parte da história de Piracicaba, considerada um celeiro de talentos. “A cidade forma, há décadas, grandes nomes. A Escola de Música fundada pelo maestro Ernst Mahle está entre as responsáveis por esta projeção, mas temos a Orquestra Sinfônica de Piracicaba, um dos conjuntos de maior longevidade no país, com 115 anos de história. Todos estes fatores atuaram, de forma embrionária, para a concepção do Feimep.”
CARÁTER PEDAGÓGICO – Além da programação artística gratuita, o Feimep conta com a programação pedagógica, com masterclasses em violino, viola, violoncelo, contrabaixo e piano. Participam desta edição 129 estudantes, dos níveis básico ao avançado, vindos de 45 cidades brasileiras, dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Bahia, Goiás, Paraíba, Alagoas e Rio de Janeiro, além do Distrito Federal.
As atividades são desenvolvidas em pequenos grupos, para alunos ativos e ouvintes, o que facilita a troca de experiências com os professores e os colegas em sala de aula. As aulas acontecem na Empem (Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle) e no Senac Piracicaba.
Além disso, acontece o 1º Encontro com Jovens Regentes, com o maestro Jamil Maluf, sobre as nove sinfonias de Beethoven. “Esses seminários representam, para mim, a oportunidade de transmitir um pouco da experiência que acumulei em mais de 40 anos como regente. As nove sinfonias são ‘a bíblia’ de todo maestro, dominá-las é essencial aos que almejam uma carreira no pódio”, avalia Jamil.
PROFESSORES – O corpo docente é formado por instrumentistas de reconhecida atuação no Brasil e no exterior. O time internacional conta com a canadense Vèronique Mathieu, violinista que se apresentou nos Estados Unidos, Suíça, Dinamarca, França, Costa Rica e Áustria. Atualmente, ela leciona violino e viola na Universidade do Estado de Nova York e na Universidade do Kansas.
Também professor de violino está o húngaro Antal Zalai, que aos 12 anos participou de concerto de gala da Unesco, em Paris. Já a pianista Jasmin Arakawa é professora na Universidade de South Alabama, graduada na Universidade de Tóquio, e possui mestrado e doutorado na Universidade de Música de Indiana.
O corpo docente piracicabano também é reconhecido. Jamil Maluf, atual regente da Sinfônica de Piracicaba, dirigiu o Theatro Municipal de São Paulo e fundou a Orquestra Experimental de Repertório; André Micheletti dá aulas no Instituto Baccarelli, Faculdade Cantareira, Mozarteum, Escola Municipal de Musica de São Paulo e Instituto Fukuda; Alexandre Razera atuou como docente em festivais em Fortaleza, Campos do Jordão, Curitiba e Juiz de Fora; e Claudio Micheletti é professor na Faculdade Cantareira e no Instituto Baccarelli.
O paulistano Sérgio de Oliveira, professor de contrabaixo na Emesp (Escola de Música do Estado de São Paulo), atuou na docência dos festivais de Campos do Jordão, Londrina, Curitiba, Tatuí, Poços de Caldas e no México. Além dele, as aulas serão ministradas pelo violoncelista carioca Fábio Presgrave, doutor pela Unicamp e vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
Os apoiadores da sexta edição são Sesi Piracicaba, Senac Piracicaba, Associação Amigos Mahle, Orquestra Sinfônica de Piracicaba, Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle, Rádio Educativa FM, Center Flat Service, Maison Vivenda Buffet, Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), Frias Neto Consultoria de Imóveis, Coplacana, Pousada Central e Pousada do Engenho.

6º Feimep – programação artística

19 de julho | domingo | 17 horas
Orquestra Sinfônica de Piracicaba
Jasmin Arakawa, solista
Jamil Maluf, regente

20 de julho | segunda-feira | 20 horas
Divino e Humano – Música italiana do século XVII
Com Marília Vargas (soprano), Juliano Buosi (violino barroco) e Guilherme de Camargo (teorba)

21 de julho | terça-feira | 20 horas

Manouche en Concert
Com o Hot Jazz Club

22 de julho | quarta-feira | 20 horas

Fukuda Cello Ensemble
Sandra Félix, soprano

23 de julho | quinta-feira | 20 horas
Concerto dos professores do Feimep

24 de julho | sexta-feira | 20 horas
Antal Zalai apresenta 24 Caprichos para violino de Paganini

25 de julho | sábado | 20 horas
Concerto de encerramento do 6º Feimep
Orquestra Acadêmica do Festival
Jamil Maluf, regente

SERVIÇO – 6º Feimep, de 19 a 25 de julho, no Teatro Municipal Erotides de Campos (Parque do Engenho Central). Entrada gratuita. Mais informações: (19) 3413-5212, www.facebook.com/festivalfeimep ou www.feimep.com.br.

Deixe um comentário