Festival de Teatro traz semana repleta de atrações em diferentes espaços

As Presepadas de Damião será apresentado na Praça José Bonifácio - foto João Paulo Marques

Companhias teatrais de diferentes cidades brasileiras dão continuidade à programação do Fentepira (Festival Nacional de Teatro de Piracicaba) ao longo desta semana. As apresentações acontecem no Parque do Engenho Central e na praça José Bonifácio. A oitava edição, que tem como curador o diretor teatral Roberto Rosa, traz espetáculos nacionais nas

categorias adulto, infantojuvenil e teatro de rua dentro da mostra principal, além de atividades paralelas. Realizado pela Secretaria Municipal da Ação Cultural (Semac), o evento segue até o domingo (10) e tem entrada gratuita.

Hoje (4), às 16h, o Grupo Zibaldoni, de Ribeirão Preto, sobe ao palco do Teatro do Engenho, como é conhecido o Teatro Municipal Erotídes de Campos, com o espetáculo 3 é Bom, 2 é Demais. Na montagem, o palhaço Napolino convida seu desajeitado amigo Bisgoio para ajudá-lo a contar uma história. Em meio a confusões e mal entendidos, Bisgoio quase
enlouquece Napolino até que se supere o fracasso em nome da amizade.

Na quarta-feira (6), figuras como o menino Jesus, o diabo e São Pedro surpreendem o público na Praça José Bonifácio, às 11h, em As Presepadas de Damião: de Como Fez Fortuna, Venceu o Diabo e Enganou a Morte com as Graças de Jesus Cristo, da Companhia Honesta de Teatro. A trupe campineira narra a saga de Damião, homem pobre e amigo da
vadiagem que tentou ludibriar a morte.

Emoção à flor da pele é o que promete a Companhia Afeta em 180 Dias de Inverno, que será encenado na quarta-feira (6), às 20h, no Teatro do Engenho. A peça narra os seis meses em que o artista plástico Nuno Ramos cuidou de Sandra, sua esposa, acometida por depressão severa e anorexia bulímica. O espetáculo, baseado no diário real de Nuno, traz
para o palco um grande espelho d’água, com móveis semi-submersos e luminárias que “choram”. O Teatro do Engenho também será palco do espetáculo O Rio, na quinta-feira (7), às 16h. A montagem do Teatro Didático da Unesp &
Teatro de Brancaleone, de São Paulo, baseia-se no poema de João Cabral de Melo Neto. Trata-se de uma criação autônoma onde o rio está presumido na percepção do espectador que não o observa na cena, mas o intui no exaustivo e insistente caminhar de homens, bichos, plantas e poeira.

Como forma de incentivar as produções piracicabanas, o Fentepira assegura que entre os 10 selecionados para a mostra principal sejam escolhidos de um a três grupos locais, com os mesmos critérios aplicados aos demais inscritos do país. Este ano, o espetáculo contemplado foi Oração para um Pé de Chinelo, do Grupo Gestus de Teatro, que tem encenação às 20h, na Capelinha do Engenho. Na montagem, Rato e Dilma são acordados pela presença inesperada de Bereco, que os impede de sair. Ninguém sabe quem eles são verdadeiramente e o que estão dispostos a fazer para conseguirem o que
desejam.

DEBATE – Os espetáculos mencionados integram a mostra principal do Fentepira. Após a apresentação de cada um deles, os grupos participam de um bate-papo com o público, a companhia teatral e a comissão debatedora composta pelo curador, Roberto Rosa, a dramaturga Ana Souto e o crítico de teatro Alexandre Mate, professor do Instituto de Artes da Unesp (Universidade Estadual Paulista).

“O Fentepira se diferencia dos demais eventos do gênero no país por não se tratar de uma mostra competitiva. Entre os grandes objetivos do evento estão a popularização das artes cênicas, o fomento dos grupos teatrais, a formação de plateias e o estímulo à troca de ideias”, afirma a secretária da Ação Cultural, Rosângela Camolese, lembrando
que  o festival, regulamentado pela lei municipal 6.072/2007, integra o calendário oficial das atividades do município.

ATIVIDADES PARALELAS – A semana do festival terá duas atividades paralelas. A primeira delas é a apresentação da peça A Lira de Romeu e Julieta, hoje (4), às 20h, no Colégio Piracicabano. A encenação do grupo piracicabano Cochichonacoxia se utiliza do espaço centenário do Centro Cultural Martha Watts, com suas janelas, varandas e arquitetura do século passado. O público vê o espetáculo do lado de dentro da cena e cria todas as possibilidades para a clássica tragédia.

Ainda dentro da programação paralela do festival, artistas locais participam, amanhã (5), às 8h, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), de audiência pública da Comissão de Educação e Cultura que discutirá o ProAC (Programação de Ação Cultural).

A Prefeitura de Piracicaba é realizadora do Fentepira, por meio da Secretaria Municipal da Ação Cultural, com o apoio do Sesi Piracicaba, Tusp Piracicaba, Senac Piracicaba, Apite! (Associação Piracicabana de Teatro), Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), Secretaria Municipal de Educação e Centro de Comunicação Social.

SERVIÇO – 8º Fentepira. Espetáculos: 3 é Bom, 2 é Demais, hoje (4), às 16h, no Teatro do Engenho Central (av. Maurice Allain, 454). A Lira de Romeu e Julieta, hoje (4), às 20h, no Colégio Piracicabano (rua Rangel Pestana, 762, Centro). As Presepadas de Damião, da Honesta Cia. de Teatro, quarta-feira (6), às 11h, na Praça José Bonifácio (Centro). 180 Dias de Inverno, quarta-feira (6), às 20h, no Teatro do Engenho. O Rio, quinta-feira (7), às 16h, no Teatro do Engenho. Oração para um Pé de Chinelo, quinta-feira (7), às 20h, na igrejinha do Engenho (Parque do Engenho Central). Entrada gratuita. A distribuição de ingressos tem início uma hora antes da apresentação. Mais informações: www.fentepira.com.br, no blog www.fentepira.wordpress.com, pelo Facebook Fentepira Piracicaba, pelos telefones (19) 3413-5212 e 3413-8526.

Deixe um comentário