Prefeitura dará apenas apoio logístico à Banda da Sapucaia

O vice-prefeito, José Antonio de Godoy, o Chefe de Gabinete e Diretor de Comunicação, Miromar Rosa, e a secretária municipal da Ação Cultural e Turismo, Rosângela Camolese, se reuniram na sexta-feira, 06/01, com representantes da Banda da Sapucaia. O encontro serviu para definir o apoio que a Prefeitura dará ao evento, marcado para o dia 18 de fevereiro, às 13h, e já tradicional na cidade.

Godoy explicou ao presidente da Sapucaia, Renato Freitas Sampaio, que, devido ao corte no Orçamento no valor de R$ 65 milhões, anunciado na semana passada, a Prefeitura irá disponibilizar apenas os serviços da Semutran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes), Guarda Civil, Secretaria da Ação Cultural (Semac) e Turismo, Semtre (Secretaria Municipal do Trabalho e Renda), Secretaria Municipal de Saúde, de Governo e Chefia de Gabinete.

DESFILE DE RUA – Também na semana passada, Godoy, Miromar Rosa e os secretários Rosângela Camolese (Cultura/Turismo), José Admir Moraes Leite (Finanças), e Milton Sérgio Bissoli (Procuradoria) receberam representantes de escolas de samba de Piracicaba. Na reunião, foram apresentados fatores técnicos e jurídicos que não permitirão a realização do desfile de rua este ano.

De acordo com os secretários, a o desfile ficou inviabilizado porque até o final do ano passado as licitações da infraestrutura – carros de som, sonorização do desfile, arquibancadas e outras – não foram realizadas e o Projeto de Lei da subvenção às escolas não foi encaminhado à Câmara de Vereadores, que retoma suas atividades a partir de 1º de fevereiro.

O procurador-geral do município, Milton Sérgio Bissoli, explicou aos representantes que, diante desse cenário, não há tempo hábil para realizar as licitações. “Não há meios técnicos ou jurídicos para realizar o Carnaval de rua este ano”, reforçou.

Os presidentes das escolas de samba Acadêmicos do Caxambu, José Luiz Ganino, da Amigos da Rua do Porto, Paulo Henrique da Silva, da Ekyperalta, Cássio Marcelo Silveira, da Estrela de Prata, Wilson Berto, e o vice-presidente da Unidos da Cidade Alta, André Luiz Fonseca, entenderam os problemas apresentados pela Administração e a decisão de não realizar o desfile em 2017 foi tomada por consenso.

Deixe um comentário