Regina Dias se apresenta no Sesc Piracicaba

REGINA DIAS (10)A cantora Regina Dias, voz conhecida na noite do interior paulista, se apresenta na próxima quinta-feira (10/7), 20h, no palco do Sesc Piracicaba, localizado na rua Ipiranga, nº 155, no centro. A entrada é de graça.

O show traz canções do primeiro CD solo de Regina Dias, lançado no último mês de abril no Sesc São Carlos e de Araraquara.

Intitulado “Fantástico Urbano”, o CD traz 15 canções de compositores de várias regiões do Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pará, Minas Gerais e Mato Grosso). São canções que traçam um panorama brasileiro rico, diverso, mas cheio de encruzilhadas indecifráveis, onde se vislumbra um Brasil brejeiro e violento, farto e pobre, verde e cinzento. Um Brasil fantástico, redesenhado pelos múltiplos sons criativos de seu povo e ressoante nas linhas precisas da artista plástica Odilla Mestriner (1928 – 2009), cujo trabalho inspira a visão estética do CD.

“O Fantástico Urbano é a fusão dessas riquezas e dessas incongruências brasileiras nas linhas ordenadas da minha tia Odilla, e também é o horizonte sonoro desse meu primeiro CD, com uma sonoridade sofisticada, límpida, mas influenciada pelos ritmos e poesias incrustadas nas raízes do Brasil”, diz Regina.

O pianista e arranjador Murilo Barbosa auxiliou a cantora no grande desafio da escolha do repertório. “Eu reuni muitas canções nos últimos 15 anos, quando estive participando de vários festivais musicais por todo o Brasil e conheci dezenas de compositores geniais, porém muitos nunca tinham sido gravados”, explica a cantora.

Os arranjos buscam, como nos traços de Odilla, ordenar as múltiplas influências, origens e vozes, resultando em uma embalagem sonora que Regina Dias sempre apreciou nos trabalhos de João Donato, Joyce Moreno, Tom Jobim e Chico Buarque.

 

Repertório – Das 15 músicas, apenas duas são de compositores já consagrados. O samba “Jogo de Culpas”, do compositor e violinista Filó Machado e “E daí? Proibição inútil e ilegal”, do compositor Miguel Gustavo famosa nas vozes de Elis Regina e Maysa.

A faixa título, mesmo nome do CD, é composição da irmã de Regina, Bia Mestriner, que se inspirou na linguagem visual sofisticada de Odilla para descrever a vida da própria artista, numa música que faz referência à série de trabalhos da artista plástica. Confira as outras canções que fazem parte desse CD: Difícil Inverno (Carlin de Almeida/Mauro Mendes), Francisco e Maria (Bia Mestriner), Senhor Compositor (João Pernambuco/Marco Araújo), Credo e Cruz (André Fernandes/Mene Crosara), O Beijo (Marinho San), Amodeio (André Fernandes), Marrento (Felipe Radicetti/Clarissa Grova), Pimenta (Dimi Zumquê/Josias Damasceno), Candura (André Fernandes), A Santa (Paulo Monarco), Sonhos Vãos (Marcelo Ramos/Carla Cabral) e Enigmar (Floriano/Carla Cabral).

O CD foi inteiramente concebido, produzido e gravado no interior de São Paulo, no estúdio Outside de Araraquara.  A produção musical e arranjos são de Murilo Barbosa, produção de áudio e mixagem de Marquinhos Froco. Arte e fotografia de Andrilene de Oliveira (DAOC Design e Fotografia).

Deixe um comentário