Salão Internacional de Humor anuncia vencedor de concurso dos 40 anos

O gaúcho Daniel Kondo, editor de imagem do Le Monde Diplomatique Brasil e ilustrador da coluna Só mais uma coisa no jornal O Estado de S. Paulo, é o autor do cartaz do 40o Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Ele desenhou um carrasco empunhando uma pena prestes a ‘matar de rir’ um condenado e, com isso, foi o escolhido no concurso comemorativo às quatro décadas do evento, um dos maiores e mais tradicionais do gênero no mundo.

Criado por meio da lei municipal nº 7.295/2012, o concurso dos 40 anos do Salão oferece ao vencedor Prêmio Aquisitivo de R$ 4.000. A análise das ilustrações aconteceu em 13 de novembro, em São Paulo, onde se reuniram os artistas gráficos Zélio Alves Pinto e Willian Hussar, além de dois dos idealizadores da histórica mostra, os jornalistas Carlos Colonnese (presidente da 40a edição) e Adolpho Queiroz.

Com inscrições entre 25 de julho e 31 de outubro, o concurso recebeu 78 projetos de 62 artistas dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraná. De outros países chegaram inscrições da Itália, Argentina e Turquia. “Os cartazes se tornam marcos para o Salão na medida em que refletem, por vezes, momentos históricos e fazem críticas contundentes à realidade brasileira, sem abrir de mão do humor”, avalia a secretária da Ação Cultural, Rosângela Camolese.

Para o cartunista Eduardo Grosso, que dirige o CEDHU Piracicaba (Centro Nacional de Humor Gráfico), a arte produzida por Kondo remete à importância histórica do Salão, criado em 1974 como crítica à Ditadura Militar por intelectuais e jornalistas com apoio dos integrantes do jornal O Pasquim. “De forma brilhante e engraçada, Kondo inverte a ordem estabelecida (o condenado talvez até morra de tanto rir), o que reforça uma das características de um cartum bem resolvido, que é possibilidade e abertura à reflexão”, aponta Grosso, autor dos cartazes de 1993 e 2007.

O ARTISTA – Radicado em São Paulo desde 1993, Kondo vive em Cotia. Novato na participação em salões de humor, o artista integrou pela primeira vez o Salão de Piracicaba com um trabalho na categoria Intolerância da 39a edição. “Assinar esta peça gráfica e estar ao lado dos meus maiores ídolos no humor gráfico, como Jaguar, Zélio, Ziraldo, Millôr, Angeli e Laerte está sendo a realização de um sonho”, destaca o artista, com uma lista extensa de trabalhos em publicidade, ilustração editorial e literatura infantil.

A escolha da figura do carrasco vestido de palhaço, aponta Kondo, se deu porque o palhaço faz parte da tradição do riso e do histórico de cartazes do Salão. “A tortura do riso é, talvez, a mais eficiente maneira de criticar os costumes e as questões fundamentais e prosaicas da vida”, diz o artista, que analisa também a importância do evento piracicabano na valorização da arte do cartum: “É a principal referência do humor no país, pois nasceu em plena Ditadura Militar e de censura à liberdade de expressão”.

Kondo possui mais de 50 livros publicados pelas principais editoras nacionais. No currículo estão dois prêmios no Festival Internacional de Criatividade de Cannes, maior reunião e premiação de profissionais da área. O artista também recebeu o Prêmio João de Barro de Literatura Infantil e saiu vencedor na categoria ilustração editorial no 2o Festival Internacional do Rio de Janeiro, além de menção honrosa na Feira de Bologna (Itália). Por três trabalhos, ficou entre os finalistas nas categorias Ilustração Juvenil e Ilustração Infantil do Prêmio Jabuti. Parte de sua produção pode ser conferida no endereço danielkondo.prosite.com.

OS 40 ANOS DO SALÃO – Realizado pela Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da Secretaria da Ação Cultural e do CEDHU, o 40o Salão Internacional de Humor será realizado de 24 de agosto a 20 de outubro de 2013. O envio de trabalhos por artistas gráficos será entre 4 de março e 19 de julho.

Encerrada em 14 de outubro com saldo positivo, a 39a edição do Salão teve 200 mil visitantes na exposição principal no Engenho Central e nas 26 mostras paralelas em Piracicaba e Campinas nos 51 dias de programação. Em 2012 o evento recebeu trabalhos de 845 artistas de 64 países, selecionando 436 obras entre as 3.442 inscritas. Foram concedidos R$ 47 mil em prêmios aos primeiros colocados.

Ações inéditas marcaram o Salão em 2012, como a 1a Caminhada com Humor, com adesão aproximada de 500 pessoas. Por meio de lei municipal, o evento também ganhou o Prêmio Júri Popular Alceu Marozi Righetto, no valor de R$ 5.000, com votação pela internet.

 

Deixe um comentário