Sesc exibe filme que retrata a ocupação do hotel Cambridge

Na próxima terça, 11 de julho, às 20h, o Sesc Piracicaba exibe o filme Era o hotel Cambridge: arquitetura, cinema e educação, de Eliane Caffé. O longa é baseado no livro homônimo, da arquiteta e diretora de arte Carla Caffé, que será lançado após a exibição do filme durante bate-papo com a autora e também com a atriz, Carmen Silvadiretora da FLM – Frente de Luta por Moradia. A exibição e o bate-papo são gratuitos e os ingressos devem ser retirados com 1h de antecedência.
Por meio da linguagem de história em quadrinhos, o livro Era o hotel Cambridge: arquitetura, cinema e educação registra a experiência pedagógica e artística da autora em parceria com alunos do curso de arquitetura da Escola da Cidade. Esse longo processo de pré-produção do filme permitiu que os alunos de arquitetura convivessem intensamente com os moradores do edifício e desenvolvessem o projeto cenográfico de forma a também equipar os espaços de convivência dos residentes com melhorias arquitetônicas que poderiam ser deixadas no local. A experiência estreitou as fronteiras entre arquitetura e cinema e entre arte e educação ao desenvolver o trabalho cenográfico, o desenho dos figurinos e a direção de arte do premiado filme. 

Mesclando trabalho e criação coletiva e o problema da falta de moradia nas grandes cidades, a obra revela que fazer cinema é muito mais do que fazer um filme. Voltada a educadores, arquitetos, estudantes, cineastas e interessados em cinema e na questão do morar nas grandes cidades, a publicação retrata o grande desafio de ensinar, criar e trabalhar coletivamente em um espaço incomum, precário e com pessoas de origens, línguas e histórias tão diversas.

O longa-metragem, produzido pela Aurora Filmes, é uma ficção que se passa inteiramente dentro do edifício Cambridge, localizado no centro de São Paulo, um hotel de luxo na década de 1950 de 15 andares que ficou abandonado durante anos até ser ocupado pelo movimento Frente de Luta por Moradia (FLM), em 2012. O filme conta a inusitada trajetória de um grupo de refugiados que divide com os sem-teto uma ocupação no centro de São Paulo que, na tensão diária pela ameaça de despejo, revelam-se pequenos dramas, alegrias e diferentes visões de mundo dos ocupantes. Era o hotel Cambridge estreou no Festival de San Sebastián, na Espanha, e já foi exibido na 40ª Mostra de Cinema de São Paulo (onde recebeu o prêmio de Melhor Filme pelo Voto Popular) e no Festival do Rio (onde ganhou o Prêmio de Melhor Filme pelo Voto Popular, Melhor Montagem e também Prêmio da Crítica Internacional – Premio FIPRESCI).

Sobre Carla Caffé – Arquiteta, ilustradora e diretora de arte. No cinema, entre outros filmes, fez a direção de arte de Central do Brasil e O primeiro dia, ambos de Walter Salles; Bossa Nova, de Bruno Barreto; e Narradores de Javé, de Eliane Caffé. Desde 2010, é professora de desenho na faculdade de arquitetura e urbanismo Escola da Cidade e nas oficinas de criatividade do Sesc Pompeia.

Sobre Carmen Silva – Diretora da FLM – Frente de Luta por Moradia – atua no filme “Era O Hotel Cambridge” como protagonista fazendo o papel si mesma. É uma das principais lideranças na cidade de São Paulo no movimento em favor dos sem-teto, pelo direito à moradia.

Sobre Edições Sesc São Paulo – Segmento editorial do Sesc, as Edições Sesc São Paulo têm o intuito de expandir o campo de ação da instituição, atendendo a um público cada vez mais amplo. Seu catálogo abrange diversas áreas do conhecimento, com ênfase em artes e ciências humanas, tendo a programação artístico-cultural e educativa do Sesc como uma das principais fontes de conteúdos da editora. Além dos títulos impressos, a editora já iniciou a digitalização de seu acervo. O objetivo é ter, em breve, todo o catálogo em e-books.

Deixe um comentário