Sinfônica de Piracicaba encerra temporada no Teatro do Engenho e na Sala São Paulo

Foto: Rodrigo Alves

Foto: Rodrigo Alves

A Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP) encerra neste fim de semana a Temporada 2016, sob regência do maestro Jamil Maluf e a participação do barítono Leonardo Neiva. No sábado, 17, o conjunto toca no Teatro Municipal Erotídes de Campos, no Engenho Central, às 17h. No domingo, 18, às 11h, apresenta-se pela primeira vez na Sala São Paulo, uma das mais importantes casas de música erudita do país, sede da Osesp. A entrada é gratuita.

As Cinco Canções Místicas, obra de rara execução no Brasil, abre o programa. Escrita entre 1906 e 1911, é de autoria do inglês Ralph Vaughan Willians. Para interpretá-la, a OSP recebe o brasiliense Leonardo Neiva, um dos principais barítonos da sua geração, com mais de 40 títulos, entre óperas, musicais e repertórios sinfônicos. Neiva está no elenco da ópera Fosca, estreada na última semana, no Theatro Municipal de São Paulo. Em 2015, participou de Os Pescadores de Pérolas, primeira incursão do cineasta Fernando Meirelles no mundo operístico.
Na segunda parte do programa, a OSP traz a Sinfonia em Sol Menor, classificada como uma obra de vigor, lirismo e essencialmente dramática. Esta é uma das mais importantes sinfonias americanas do século 19, escrita em 1893 pelo cearense Alberto Nepomuceno, em tributo ao compositor alemão Johannes Brahms.
Para Jamil Maluf, piracicabano que dedicou 34 anos ao Theatro Municipal de São Paulo e que assumiu em 2015 as funções de diretor artístico e regente titular da OSP, a música erudita produzida em Piracicaba tem se destacado além do próprio território. “Em julho, fizemos um bem-sucedido concerto no 47º Festival Internacional de Inverno, em Campos do Jordão. Agora é a oportunidade de a OSP, que tem como palco fixo o Teatro do Engenho, mostrar seu trabalho ao público da importante Sala São Paulo.”
Defensor da descentralização da vida musical de qualidade, dos grandes centros para o interior, o maestro acredita que Piracicaba dá provas de êxito, por meio do empenho dos setores públicos e privados. “É uma orquestra relativamente nova, reestruturada há menos de dois anos, que atrai visitantes de várias cidades. A ida para São Paulo permitirá que mais pessoas comprovem o que está sendo feito em Piracicaba. Uma orquestra tem que circular, para expandir o seu raio de ação”, diz.
A exemplo do que aconteceu em julho, quando a OSP abriu o 7º Feimep (Festival Internacional de Música Erudita de Piracicaba) com o violinista Rosnei Tuon, o concerto da Sala São Paulo será gravado pela TV Cultura, da Fundação Padre Anchieta, e exibido em rede nacional de televisão, no programa Clássicos, em data a ser divulgada.
2016 – Entre as principais ações deste ano da OSP esteve a estreia da série didática ABC do Dó Ré Mi, concebida para aproximar as crianças da música erudita. Os “showcertos” no Teatro do Engenho foram apresentados por 18 músicos, um maestro (interpretado pelo violinista Luiz Fernando Dutra) e o ator Romualdo Sarcedo. Além disso, a Sinfônica deu continuidade ao projeto Música nas Escolas, em que quartetos de cordas e sopros percorreram unidades de ensino em 21 apresentações. Ambos os projetos receberam recursos da Secretaria Municipal de Educação e contemplaram 7.500 alunos, de 40 bairros.
Iniciada em março, a temporada teve como solistas os pianistas Amaral Vieira e Cristian Budu, o tenor Rubens Medina, a soprano Raissa Amaral, o tenor Alessandro Greccho, o violista Pedro Visockas, além da premiada Cia. Imago na estreia do espetáculo Sol, Lá, Cidade e o Coro Infantil do Projeto Guri, que apresentou-se com a OSP. O conjunto também recebeu os maestros convidados Ernst Mahle e Thiago Tavares.
O concerto no 47º Festival Internacional de Inverno, realizado em julho na praça do Capivari, contou com o bandolinista Fábio Peron, que também esteve em Piracicaba no mês anterior. Além disso, a Orquestra promoveu um concerto ao ar livre para 3 mil pessoas, na Esalq/USP, com a cantora de jazz Bebé Salvego, de 12 anos, em janeiro.
Antes das apresentações regulares da temporada, como forma de aproximar a figura do maestro dos presentes e de possibilitar a formação de plateia especializada em música erudita, aconteceram as palestras O Meu Concerto de Hoje.
Os recursos para a Temporada 2016 são provenientes da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal da Ação Cultural (Semac). O patrocínio é da Raízen e da Caterpillar Brasil, via Lei de Incentivo à Cultura. São apoiadores culturais Bom Peixe, Rádio Educativa FM, Empem, Cultura Artística, Maison Vivenda Buffet, Jornal de Piracicaba e Revista Arraso.
SERVIÇO – Orquestra Sinfônica de Piracicaba. Em Piracicaba: dia 17, sábado, às 17h, no Teatro Municipal Erotídes de Campos (avenida Maurice Allain, 454, Parque do Engenho Central). Em São Paulo: dia 18, às 11h, na Sala São Paulo (praça Júlio Prestes, 16, Campos Elíseos). Entrada gratuita. Informações sobre ingressos: (19) 3413-5212, (11) 3223-3966 e www.sinfonicadepiracicaba.org.br.

Deixe um comentário