Popular e brigão

otto

Biscoito Fino

Nestes tempos polarizados e onde vale mais a fofoca que o fato, o cantor pernambucano Otto acabou sendo mais comentado por causa do xilique que teve com radialistas da Jovem Pan (reduto conservador), ao defender a ex-presidente Dilma. Pena que o motivo da entrevista, seu novo disco, tenha ficado em segundo plano.

Porque Ottomatopéia (o título vem de uma brincadeira sugerida por um amigo) é bem interessante, tem um lado popular que pode fazê-lo ampliar seu público. Na maioria das 11 faixas, Otto fala de amor e flerta com o romantismo derramado, convidando Roberta Miranda (nova diva da internet) a dividir os vocais de Meu Dengo, sucesso dela. Brega? Vai além do rótulo.

Na faixa de abertura, Bala, Otto já demonstra a dor de cotovelo (“Lembro dos meus olhos chorando/ Chuva que começa cedo molha”). Atrás de Você continua com o tom romântico, mas seu tom é mais de desencanto (“Eu cansei de viver/ Cansei de correr atrás de você”). Na receita, ele experimenta até um novo sabor country, em Pode Falar, Cowboy. Otto está aberto a novos sons. Tomara que que não seja ferido por velhas ideias.

Deixe um comentário