A mulher piracicabana, pela óptica do “Assunção”

Em 1995, administrado pelos padres salesianos, o Colégio Nossa Senhora d’Assunção completou 100 anos de existência em Piracicaba.

Fundado em 1893, pelas Irmãs de São José, diz-se que foi criado para fazer frente ao ensino metodista do Colégio Piracicabano e, assim, preparar as moças piracicabanas conforme uma visão católica da época.

No começo do século XX, o ensino do Assunção se dividia em três cursos: o Primário, adaptado ao programa das escolas estaduais; o Geral, onde as moças estudavam português, francês, aritmética, álgebra, geometria, geografia, história geral e do Brasil, educação moral e cívica, religião, música, solfejo, canto, desenho, trabalho manual e ginástica; e, finalmente, o Curso Especial, para as moças que quisessem aperfeiçoar-se em trabalhos manuais, pintura, música e nas línguas francesa e inglesa. Não se justifica, pois, a propalada versão de que o Colégio Assunção, historicamente, apenas preparava a mulher piracicabana “para o casamento”. O ensino era mais abrangente. Universal, para a época. Mais, talvez, do que atualmente…

Deixe um comentário