A Vila e a escritora dinamarquesa

A escritora e dinamarquesa Lys Salskov, que residiu em Piracicaba até por volta de 1925, publicou, tempos depois, em seu livro “Brasiliem som jeg saa det”, a Piracicaba de seu tempo: “… moramos num subúrbio além do rio, chamado de Vila Rezende. É um burgo pequeno de onde, de hora em hora, vai um bonde para Piracicaba. … Aqui tudo é limpo e pitoresco, banhado pelo sol. As ruas parecem traçadas com régua… Vila Rezende, entretanto, é mais divertida, embora seja a parte da cidade onde se abriga a população pobre e estejamos cercados por todos os lados, por famílias de trabalhadores com numerosas crianças descalças que correm rua acima e rua abaixo, enquanto as mães trocam impressões à janela…. É comum passarem boiadas com centenas de cabeças rua abaixo, dirigidas pelos boiadeiros, que são os cowboys sul-americanos… Os vizinhos têm, porém, uma outra maneira de guardar o Domingo: todas as manhãs lavam o assoalho, passam as suas roupas domingueiras e põem tapetes limpos nas entradas das casas, e flores diante da imagem de Nossa Senhora ou outros santos…”

 

Deixe um comentário