Cinema em Piracicaba nos anos 70

cine palacio

Cine Palácio

Quando, em 1971, o empresário Francisco Andia anunciou que construiria em Piracicaba o primeiro drive-in, a expectativa tomou conta da cidade. Segundo ele, que respondia pelos cines Politeama, Palácio, Broadway, Paulistinha e Colonial, em Piracicaba, o drive-in teria capacidade para 200 automóveis e ainda restaurante que atendesse aos clientes.

À época, entretanto, sua análise sobre o público que fazia do cinema diversão semanal, indicava que não era possível programar filmes nacionais com freqüência, a menos que se pretendesse enfrentar o prejuízo. Em entrevista ao jornal “O Diário”, Andia garantiu que a média de lotação dos cinemas, em casos de filmes estrangeiros, era de 70%, enquanto que com os filmes nacionais não ultrapassava os 20%. Duas exceções foram mencionadas: os filmes com o cantor Roberto Carlos e o recentemente produzido “Meu pé de laranja lima”, baseado em romance de José Mauro de Vasconcellos.

Naquele período, os maiores sucessos em Piracicaba haviam sido “Romeu e Julieta”, que permaneceu por 17 dias em cartaz, e “Se meu fusca falasse”, que pode ser assistido por 15 dias seguidos.

2 comentários

  1. linneu jose liborio stipp em 18/03/2018 às 18:48

    PRAECLARUS

    NA INAUGURAÇÃO DO CINE PALACIO PASSOU O FILME LILY.

    LINDO.

    AO QUE ME LEMBRO ESSE CINEMA PERTENCIA AOS 3 IRMAOS CURY QUE TAMBEM ERAM PROPRIETARIOS DE UMA LOJA DE TECIDOS FINOS,.

    O CINEMA ERA UM LUXO.SÓ.

    LINNEU JOSE LIBORIO STIPP

  2. joao habib em 28/07/2020 às 19:57

    ESSE CINEMA ERA NO BAIRRO PAULICEIA. PROCURO HÁ MAIS DE 20 ANOS UM AMIGO QUE MORAVA PRÓXIMO, SUA CASA NA PERIFERIA DE PIRACICABA, ACHO QUE ERA NO BAIRRO. PAULICEIA

Deixe uma resposta