Fernando Henrique não pôde falar na Câmara Municipal

Nos anos 80, Fernando Henrique conversa com o então reitor da UNIMEP, Elias Boaventura

Poucos anos antes de ser eleito, pelo voto direto, presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso foi proibido de falar nos salões da Câmara Municipal de Piracicaba. O fato ocorreu em 1983, quando na cidade se fundou o Centro de Estudos Benedito de Andrade (CEBAP), destinado à formação de lideranças.

Embora se declarasse apartidária, a nova entidade se viu colocada em meio a uma disputa política efetiva. A solicitação de uso do salão da Câmara, quando falaria o então senador Fernando Henrique Cardoso, presidente estadual do PMDB, foi negada pela maioria dos vereadores. O presidente do Legislativo, Irineu Bonazzi, ainda tentou justificar, em entrevista aos jornais, que existiam informações contraditórias sobre o evento, já que ele seria antecedido também por um encontro de diretórios municipais do PMDB e que, caso a Câmara aprovasse o seu uso, o senador poderia inclusive não receber uma recepção digna do cargo.

Fernando Henrique veio a Piracicaba, falou na abertura do Centro de Estudos Benedito de Andrade, que se realizou na sede do Centro Acadêmico Luiz de Queiroz, e se negou a comentar a decisão dos vereadores. Mas, já então, manifestou sua esperança de que o país acabaria por ver aprovadas as eleições diretas para presidente. Anos depois, elas o levariam à presidência da República

Deixe um comentário