Hino de guerra que nunca houve

Fala-se muito que o XV de Novembro teve um hino de guerra. Não teve. Tem um hino de autoria de Anuar Kraide e Jorge Chaddad, de 1958, gravado por Pedro Alexandrino. O que se diz hino de guerra é uma provocação da torcida de Campinas, a partir dos Jogos Abertos em Piracicaba, nos anos 50, depois mantida pelos torcedores do Guarani e da Ponte Preta.  Era assim:
“Cáxara de forfe,
Perna de barata,
Carcanha de pato,
Cortador de cana,
XV, XV, XV”

Deixe um comentário