Ingressos com uma hora de antecedência

Nos anos 50, quando Piracicaba contava nada menos cinco cinemas e dois teatros – até a derrubada do Santo Estevão (foto ao lado)–, a lei era clara quanto à venda de ingressos nos locais e em outras casas de diversões públicas. Assinada pelo prefeito Samuel de Castro Neves, a legislação indicava que no máximo 2 ingressos poderiam ser vendidos a estudantes, 4 para adultos e uma meia entrada para menores.

As bilheterias deveriam estar abertas no mínimo uma hora antes do início dos espetáculos, com duas pessoas no atendimento e troco correspondente ao valor de 30% da lotação.

A multa para empresários que se negassem a cumpri-la era de Cr$ 200,00 a Cr$ 1.000,00.

Deixe um comentário