Mirante, imagem secular de Piracicaba

Mirante. Foto: viajeaqui.abril.com.br

Mesmo que o rio Piracicaba permaneça enfermo, por desídio dos próprios piracicabanos e promessas não cumpridas de políticos, o Mirante continua sendo o secular cartão postal da cidade. Aquele logradouro viveu dois tempos gloriosos: antes da administração de Salgot Castillon e depois dele, responsável por sua total reconstrução nos anos de 1961 e 1962.

Fazia parte das tradições das famílias piracicabas passear no Mirante e em suas alamedas, realizar piqueniques. Não havia restaurantes, mas um simples bar. E, nas alamedas, podia-se passear de charrete. Hoje, infelizmente, o Mirante se tornou um local quase esquecido pela população. Não bastasse a enfermidade do rio, há, também, o quase abandono a que foi relegado pelas últimas administrações. O grande projeto turístico – de um grande parque, da Ilha dos Amores à rua do Porto – não saiu do papel.

Deixe um comentário