O veleiro que trouxe os Krähenbühl

A família Krähenbühl foi determinante para o progresso de Piracicaba e também do Estado de São Paulo. Os pioneiros foram Frederico e Peter Krähenbühll. Em seguida, Nicolau e Samuel, que deixaram Antuérpia em 20 de maio de 1857. Em agosto daquele ano, Nicolau escreveu carta a seus familiares descrevendo o veleiro que os trouxe da Europa:

“Nosso navio é de dois mastros e seu nome é ‘Boussole’. Seu comprimento é de 42 passos e a largura de 6 1/2, com um pouco menos na proa e na popa, e a balaustrada fica cerca de 10 pés acima d´água. (…) No convés superior, à meia nau, ficam alojados os passageiros. Sua altura é de cerca de cinco pés e meio e de ambos os lados estão os leitos. São leitos beliches, um sobre o outro. As camas têm colchão e travesseiro de algas do mar e cobertor de algodão. Os utensílios de cozinha consistem de uma panelinha na qual se pode guardar a comida e também fazer uma sopa, um jarro d’água, um bule de café, dois pratos pequenos, dois copos, duas colheres e dois garfos, tudo de metal.”

A ilustração foi cedida por Ruy Vieira (Brasília), descendente da família, que a recuperou em Paris. (Imp.Lith.Formentin, “Ras de Marée”, Publié par d`Eannin, Place de Louvre, 20, sem data.)


Deixe um comentário