Piracicaba teve pena de morte

Adotada com certa freqüência para punição de crimes ocorridos no interior da Província, a pena de morte chegou a ser cumprida na região de Piracicaba, segundo relatório relativo aos sentenciados, em 1854.

O documento indica que, naquele ano, 5 haviam sido condenados a morte, 7 a prisão com trabalho, 9 a prisão simples, 12 a multas e 3 a açoites. Daqueles que haviam sido condenados a prisão com trabalho, 3 eram homens livres – o que leva a considerar que os demais fossem escravos – e as penas variavam entre 2 a 4 anos e acima de 40 anos. O relatório indica que os 5 sentenciados a morte tiveram a sentença executada no mesmo ano.

Não há registros de outros relatórios relativos ao Império, mas há de supor-se que a prática era, por ser legal, aceita pela população.

Deixe um comentário