“Músicos da Vila” – A primeira banda de Piracicaba

Foto de Banda Musical do Século XIX. Banda do Major Antônio Martiniano da Silva (MG)

A tradição piracicabana de bandas remonta, pelo que se tem registrado, ao século XIX. O historiador Guilherme Vitti é um dos nossos principais estudiosos das origens delas em Piracicaba.

O primeiro registro está no Livro 7 das atas da Câmara Municipal, onde consta que, para comemorar o nascimento do príncipe Pedro (que viria a ser D.Pedro II), houve grande festança, iluminando-se as casas nos dias 30 e 31 de maço e no dia 1º de abril de 1854, convidando-se também os “músicos da Vila”. É a primeira referência a uma banda, ainda que não se saiba o nome dela.

No dia 2 de janeiro de 1868, há outro registro de banda na solenidade em que se tomou juramento de nacionalização do Padre José Serafim de Rihillo, conforme Carta Imperial passada no dia 9 de outubro do ano anterior. O padre era pároco da igreja de São Pedro e, na solenidade, o hino oficial foi tocado “pela banda presente”. Ao término da Guerra do Paraguai, Piracicaba assistiu a grande festança durante três dias, de 25 a 27 de março de 1870, com as casas novamente se iluminando e as comemorações sendo animadas pela “Música Militar” que percorreu a cidade, até o encerramento das festas com Missa Solene. Finalmente, surge a primeira banda com nome. O registro está, segundo Guilherme Vitti, na ata de 17 de junho de 1883, livro 13, fls.59v. Era um ofício da “Diretoria da Sociedade Musical Euterpe Piracicabana”, assinado por João Caldeira, Fernando da Costa, Francisco França e Samuel Câmara solicitando a entrega de “todo o material pertencente ao gabinete de leitura desta Cidade, com a condição de reorganizá-lo, tomando sobre si a direção do gabinete de leitura desta Cidade.” O padre era o mesmo.

Deixe um comentário