Sanitários do abrigo

Apenas recentemente, a Prefeitura cuidou dos sanitários atrás da Catedral. Mas o problema é antigo. A “Gazeta de Piracicaba”, no século XIX, protestava contra os maus-cheiros que vinham da rua atrás da Matriz de Santo Antônio, onde as pessoas se aliviavam. A construção do mictório se deu no dia 14 de setembro de 1900. Mas no dia 27 do mesmo mês, já surgiam problemas, conforme a “Gazeta” : “um gaiato subthraio a lampada electrica do mictório”. Na administração de Luiz Dias Gonzaga, no início da década de 1950, foram construídos os sanitários, com lâmpadas que deixaram o prefeito de então orgulhoso. Ele se gabava: “Não parece a Praça da Sé?”

Os sanitários, ainda que reformados, são problemas dado o esvaziamento dos espaços públicos à noite. As notícias a respeito, portanto, já datam de mais de 100 anos.

Deixe um comentário