José Ferraz de Almeida Júnior

08/05/1850 a 13/11/1899

O realismo paisagístico piracicabano se prende à atuação de Almeida Júnior. Foi criador da Escola Nacional da Pintura. Estudou na Academia Imperial de Belas Artes do Rio de Janeiro, onde se destacou entre os colegas. Depois foi para a Europa aprimorar seus conhecimentos, às expensas pessoais de D. Pedro II, na Escola Nacional Superior de Belas Artes de Paris.
Interpretou magnificamente nossa luz, nossa paisagem, nossa gente. Sua obra é fundamentalmente nacionalista. Suas obras mais conhecidas são: “Partida da Monção, Amolação Interrompida, Picando Fumo, Caipiras, Negaceando, Derrubador Brasileiro, Saudade, Idílio Rústico, Batismo de Cristo, Fuga para o Egito, Violeiro, O Importuno”. São concepções raras que o Brasil oferece aos estrangeiros.
Suas obras mais importantes encontram-se na Pinacoteca do Estado de São Paulo, Museu Paulista e Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro.
Sua bagagem artística coloca o Brasil no mais alto gabarito entre as nações do mundo, no campo das artes. Almeida Júnior morreu assassinado por um primo na frente do demolido Hotel Central. Está sepultado no Cemitério da Saudade, em Piracicaba.
É patrono Nacional das Artes Plásticas. O dia 8 de maio é dia do artista plástico, em sua homenagem.
A Associação Piracicabana dos Artistas Plásticos também o homenageia com uma Mostra sempre aberta no dia 8 de maio, seu aniversário. Os prêmios honoríficos tem cunhada nas medalhas sua efígie.

Obras

A Mendiga– 1899
óleo sobre tela – 144 x 88 cm
Acervo particular







As Lavadeiras -1875
óleo sobre tela – 82 x 42 cm
Acervo particular

Deixe um comentário