Nancy Carlini

21/10/23

O trabalho da artista caracteriza-se pela liberdade. No abstracionismo, onde cores e formas possuem, em si mesmas, beleza intrínseca, independente de qualquer representação, encontra essa forma livre de se expressar.

Suas obras figurativas também não se prendem a sensações óticas da realidade. Usa as imagens para exprimir livremente seus estados íntimos e reações afetivas.

Durante seus estudos e início de sua carreira artística, realizou obras figurativas realistas. Usou óleo, guache, pastel, sucata. Atualmente, faz uso de aquarela, tinta acrílica, têmpera vinílica sobre papel e tela. Dessas técnicas, resultam obras repletas de expressividade, onde a percepção maior está na beleza das cores e formas.

Participou de diversas mostras coletivas e individuais, desde 1963, no Brasil e no exterior. Nessas exposições coletivas, foi agraciada com a Medalha de Prata em Lisboa – 1985; com a Grande Medalha de Prata em Paris – 1984. Recebeu a Menção de Ouro, no II Salão de Arte

Contemporânea de Piracicaba – 1970; Menções Honrosas no Rio de Janeiro – 1968, e em São Paulo 1967.

OBRAS

O Sonho é ver as formas invisíveis – 1999
têmpera vinílica s/ papel – 54 x 43 cm

Cores e Formas- 1999
aquarela s/ papel – 67 x 48 cm

Deixe um comentário