E “o mictório público parecia a Praça da Sé”

Um dos orgulhos de Luiz Dias Gonzaga, no entanto, foi a instalação e construção de uma antiga reivindicação dos piracicabanos: o chamado “mictório público”, atrás da Catedral, ainda hoje existente, com a última reforma feita, com estardalhaço, na administração tucana de Barjas Negri. Era, ao mesmo tempo, um “abrigo de ônibus”, lugar de espera da passagem do bonde (cujas linhas se iniciavam ao lado da Catedral) e sanitários públicos. A imprensa piracicabana da época e em anos anteriores tem volumes e volumes de queixas e reclamações da população pela falta de sanitários e uso indevido do lugar para os alívios fisiológicos das pessoas.

Enfim, Luiz Gonzaga construiu o “mictório público”. E fez ainda mais: passado o tempo, iluminou-o, luzes que, à época, pareciam feéricas. E, à noite, Gonzaga – que morava perto do local, no solar dos Gonzaga à rua Alferes – ia ver a sua grande obra, embecendo-se dela. Certa noite, maravilhado com o que via, falou a amigos, entre os quais estava Salgot Castillon, que também seria prefeito de Piracicaba: “Não tá bonito? Não parece a Praça da Sé, de tão iluminado?”

Ninguém teve a ousadia de discordar.

1 comentário

  1. Celso Bisson em 16/11/2012 às 13:14

    Há mais de 60 anos esse prefeito ja tinha uma visão sobre POVO. Há menos de 5 anos por incompetência, preguiça, falta de visão social, FECHOU O "MICTÓRIO" NA R. MORAES BARROS (ao lado da Igreja Bom Jesus).
    Não se faz mais Prefeitos com antigamente. Ah! pode ser que ali construa-se uma… ponte estaiada!

Deixe um comentário