Himalaia Mustang Shangrilá no Cinema Nacional

Poster do Filme “”, 1974/75.

Quem quiser saber mais sobre o Mustang pode procurar a sessão Depoimentos, neste jornal. Mas, desejo acrescentar uma novidade. Logo após o Mustang, cognome de Zilmo Teles de Freitas realizar, em 1974, sem dinheiro, a sua maior proeza, uma exposição de mil murais de um metro quadrado cada, nas dependências da sede central do Clube Cristóvão Colombo, que mostravam fotos dos locais, os mais inusitados pelos quais passou, principalmente no oriente, ele foi convidado a levá-la para a cidade de Campinas, no Círculo Militar. Isso em pleno “anos de chumbo”, como é tratado esse período da intitulada Revolução de 31 de Março.

Quando em Campinas, lá estava sendo realizado um filme do diretor Roberto Mauro.  Era uma pornochanchada. Não sabemos como, o Mustang acabou sendo convidado, ou se convidou, louco que era, a participar de  alguma cena do filme. Por coincidência, nele aparece outro piracicabano, o cantor de músicas italianas Otávio Righetto, que já havia participado de alguns teleteatros da antiga TV Tupi. Inexperiente, só o Mustang. Isso pelo que sabemos. Tipo exótico que era, sabe-se lá em que filmes se meteu pelo mundo afora. Desculpem-me pelo trocadilho infame. Quando do advento do videocassete, chegamos a ver uma fita do  filme, com péssima qualidade, na qual reconhecemos o Mustang e o Otávio.

Os anos se passaram, escrevemos sobre o Mustang, neste jornal, e a curiosidade em torno dele voltou. Publiquei as fotos que possuía, mas parti em busca do filme, sem encontrá-lo, nem mesmo na Internet, onde somente apareciam referências à sua produção, de 1975 e ficha técnica.   Finalmente, consegui encontrar o vídeo, na Libidos Filmes, de São Paulo, que possui uma videoteca incrível e  nos forneceu uma boa cópia, através da qual, agora, todos  podemos matar  a saudade dos dois intrépidos piracicabanos e suas inusitadas façanhas. Coloquei algumas cenas deno YouTube (Mustang e Otavio Righetto-Raridade).

Após a realização do filme, o Otávio Righetto voltou a Piracicaba, onde continuou a cantar e veio a  falecer há poucos anos.O Mustang deve ter aprontado mais uma das suas, porque, de Campinas, fugiu dos militares para o exterior. De onde voltou, dez anos depois e se mandou  novamente. Não se sabe mais nada dele.

Para identificação dos mesmos, o Otávio é o corretor de seguros e o Mustang é o “seu bandido”, que aparece deitado em um sofá, junto ao sequestrado. Uma pena: sua inconfundível voz foi dublada.

Ver o Mustang:

1 comentário

  1. Ivan Antunes de Campos em 09/01/2016 às 05:16

    I escoltei o ZILMO TELES DE FREITAS enquanto ele esteve preso, internado na Santa Casa de Piracicaba. Ele era muito legal. Isso foi no começo de 1980.

Deixe um comentário