A histórica visita de Juscelino a Piracicaba

Foi no dia 13 de março de 1958 fez a sua primeira e histórica visita a Piracicaba, para paraninfar a turma de engenheiros agrônomos da ESALQ, de 1957, que colaram grau naquele dia. A visita foi atribulada, pois os meios políticos estavam divididos e a UDN, por seus líderes locais, pregava boicote total à visita presidencial. O então prefeito Luciano Guidotti, que não gostava de tomar posições políticas polêmicas, não compareceu às solenidades nas quais esteve o presidente que retornaria, como candidato a Senador, a Piracicaba, no início da década de 1960, após o golpe militar.

Juscelino foi recepcionado pelo casal João (Ruth) Pacheco e Chaves, no solar da Chácara Nazareth, onde pernoitou, presença que se tornou histórica. O detalhe pitoresco foi que, diante do boicote oficial à visita de Juscelino – e, também, da gelidez com que a imprensa noticiou o fato, em especial o Jornal Jânio, JK e diretor da Esalq, Mello Moraesde Piracicaba então ligado à UDN – o então deputado João Pacheco e Chaves conseguiu que o primeiro bispo de Piracicaba, D.Ernesto de Paula, oficializasse a inauguração da nova torre da Catedral, contando com a presença do presidente Juscelino Kubitschek e, assim, mobilizando parte da população, através de rádio, à última hora.

Estiveram presentes à visita do presidente, o então Juscelino e Armandinho Dedinigovernador Jãnio Quadros, o General Nelson de Mello, chefe da casa militar da Presidência da República, a presidente do PTB, Ivete Vargas, o deputado Ulisses Guimarães que tinha sido presidente da Câmara Federal já àqueles anos. Juscelino fez também visitas históricas à Siderúgica Dedini e à então Fábrica de Papel Monte Alegre, dos Morganti.

Deixe um comentário