Atletas piracicabanos conquistaram o título de Campeões do Quadrangular

Em quadras argentinas, equipe braisleira enalteceu o nome esportivo de São Paulo, do Brasil e personalizaram a já famosa Piracicaba esportiva no âmbito internacional. Quem eram os atletas do basquete?

Confira reportagem da Revista Mirante:

“Estes são os heróis da grande jornada internacional:

oão Francisco Braz (técnico) – Nasceu em São Paulo, Capital, aos 25 dias de novembro de 1920. Iniciou-se no «esporte da cesta» em 1925; defendeu com destaque as côres do Pinheiros, Corintians Paulista e Ipiranga, jogou pela Seleção Paulista durante 12 anos, um dos recordes do ‘basquet’ nacional; 10 anos pelo selecionado Brasileiro Presente às Olimpíadas de Londres e Finlândia em 1948 e 1952, respectivamente.

Quatro vêzes campeão paulista e cinco vêzes vice-campeão. Tri-campeão brasileiro de lance-livre, e outros títulos conquistados em torneios e campeonatos.Técnico da Seleção Paulista Juvenil por duas vêzes, foi técnico do Ipiranga e atualmente empresta seus reconhecidos conhecimentos ao E. C. XV de Novembro.

Manoel Antonio Bortolotti – (Mané) – Natural de Rio Claro, onde veio ao mundo aos 12 de Junho de 1931. Começou a jogar bola ao cesto em 1947. Jogou pelos clubes da terra ou seja, o Grêmio e o Bandeirantes, passando após para o São Carlos Clube e daí para o XV de Novembro.

Professor de educação física e conhecedor profundo do basquetebol, Mané, há muitos anos, é um «doublé» de técnico e jogador. Uma vez campeão pelos Jogos Abertos e três vêzes vice-campeão, quatro vêzes campeão dos jogos do Obelisco, vencedor de diversos campeonatos e torneios pelo «Nhô Quim» e Seleção de Piracicaba.

Wlamir Marques – o famoso «diabo louro», nasceu em São Vicente aos 16 de Julho de 1937. Iniciou as primeiras pegadas no cestobol em 1951, em sua terra natal. Jogou pelo C. R. Tamiarú (H. Vicente) e XV de Piracicaba, onde está atualmente. Integrante da famosa seleção Brasileira, por seis vêzes disputou o Campeonato Mundial, as Olimpíadas de Melbourne (Austrália), dois Campeonatos Sulamericanos e Panamericano. Atuou pela seleção paulista seis vêzes e duas pela seleção paulista juvenil; tomou parte em outros diversos compromissos internacionais e brilhou intensamente quando da vitória conquistada contra a Rússia. Possui um: dos maiores cartéis de títulos conquistados por um jogador do basquetebol, apesar de sua curta carreira. Vice-campeão mundial, campeão panamericano, vice-campeão sulamericano, bi-campeão brasileiro (juvenis), campeão brasileiro em 55 e outros inúmeros títulos em competições regionais e estaduais, como Jogos Abertos do Interior e Jogos do Obelisco. Considerado um dos mais perfeitos jogadores do mundo por cronistas estrangeiros e por Mr. Greyim, presidente da F.I.B.A.

Pedro Vicente Fonseca(Pecente) – Também nascido e criado na bela e histórica São Vicente, aos 21 de Janeiro de 1935. Contador e funcionário exemplar da M Dedini S/A. Iniciou- se no basquetebol em 1951, jogando pelo São Vicente Praia Clube, passando depois para o Santos, de onde transferiu-se para Piracicaba. Jogou pela seleção paulista e scratch nacional. Campeão brasileiro, vice-campeão sulamericano, campeão santista.

Conquistou outros títulos como os Jogos Abertos, Jogos do Obelisco. Campeão 110 Interior e em outros inúmeros torneios. É considerado atualmente como dos mais perfeitos jogadores do continente.

José de Paula Motta Filho – Filho de tradicional família de Minas Gerais, natural de Ponte Nova, onde nasceu aos cinco dias do mês de março de 1934. Acadêmico da gloriosa Escola Superior de Agronomia «Luiz de Queiroz. Começou a praticar o esporte da cesta em 1950. Jogou pelo Minas Tenis Clube, Seleção Mineira, Brasileira, Paulista e Universitária Brasileira. Pratica o chamado «fino» do basquete e conquistou inúmeros títulos, tais Ccomo: campeão brasileiro, campeão mineiro, campeão mundial universitário, vice-campeão sulamericano e foi detentor do título de campeão brasileiro de lance-livre. Conquistou pelo XV diversos campeonatos e torneios.

José Carlos C. Hebling (Zé Carlos) – Nasceu aos 16 de março de 1937, na bela Rio Claro. Professor de Educação Física, iniciou-se na prática do basquetebol em 1950. Jogou pelo Grêmio e Bandeirantes ambos de sua terra natal Depois defendeu com destaque as côres do São Carlos Clube, seleção universitária, selecionado paulista e o «scratch» brasileiro. Duas vêzes campeão brasileiro de lance livre, em 54, juvenil e 55, adultos. Campeão brasileiro, adulto,juvenil e universitário. Campeão em diversos torneios por São Carlos, e pelo XV. Zé Carlos destaca-se entre as grandes revelações do basquetebol nacional destes últimos anos. Considerado um dos mais perfeitos arremessadores.

Hilton Dupart – Nascimento – Nasceu na Capital paulista aos 26 de julho de 1935, primogênito do famoso arqueiro Nascimento, das seleções paulista, brasileira, do Palestra e do Vasco. Estudante e futuro ‘calouro’ da novel Faculdade de Odontologia de Piracicaba.

Iniciou-se na prática de bola ao cesto em 1952 e logo surgiu como uma das maiores revelações do cestobol paulistano, pelo Floresta, e dai para seleções paulista e brasileira. Campeão paulista e brasileiro pela seleção juvenil. Campeão brasileiro de 1956 e campeão paulista (categoria aspirantes).Sua aquisição pelo XV, foi realmente notável. Nascimento destacava-se pela incomparável flexibilidade e elegância no basquetebol,cópia fiel do papai como futebolista do passado.

Milton Salibe – (Buck) – Natural Terra das Laranjas, nossa vizinha Limeira. Iniciou-se no cestobol em 1949, jogou pelo nosso Clube e empresta sua valiosa cooperação atualmente ao XV de Novembro, apesar de residir em sua terra natal. Pelo XV, já conseguiu diversos títulos,corno vencedor por duas vêzes dos Jogos do Obelisco, campeão e vice campeão dos Jogos Abertos e de outros torneios. Exímio reboteador, o esguio Buck agiganta•se em baixo do cesto pela sua altura e precisão nos saltos.

José Carlos Ometto (Zé Obinha) – Uma das gratas revelações do basquetebol piracicabano, nasceu em 22 de agosto de 1936, na Noiva da Colina. Começou a jogar bola ao cesto em 1952, pelo C. R. de Piracicaba. Atualmente é calouro da Esalq. Moço popular pelo seu gênio afável e espirituoso. Corno cestobolista tem uma brilhante carreira pela frente, pelos inegáveis predicados na prática dêste esporte. Tetra campeão dos Jogos do Obelisco, vice-campeão em 54 e 56 dos Jogos Abertos e campeão em 55. Campeão do Interior, Troféu Bandeirantes em 1955. Vice-campeão do Estado e dos Jogos de Inverno.

Enio Celles – Veio ao mundo aos 30 dias de Maio de 1937, na cidade de ltu. Joga bola ao cesto apenas há dois anos e já acompanha com destaque seus companheiros de .five. Risonha revelação do nosso fabuloso cestobol. Estudante, jogou pela Escola Industrial e já conseguiu inúmeros títulos. Duas vezes campeão pelo jogos do Obelisco, vice-campeão dos Jogos Abertos e campeão pelo torneio «Gualberto Moreira». Possui excelente altura para a prática deste esporte.

Heitor Pergola Junior – Uma das mais recentes conquistas do basquetebol piracicabano, também é filho de Rio Claro, onde nasceu a 31 de Agôsto de 1934. Atualmente reside em Piracicaba, onde exerce suas funções como funcionário do Banco Mercantil. Jogou pelo Bandeirantes e seleção de Rio Claro. Campeão dos Jogos do Obelisco e campeão do torneio «Gualberto Moreira». Possui notáveis qualidades no esporte que abraçou.

Roberto Gatti – Piracicabano nascido em 1º de Maio de 1940, portanto o «caçula» do XV de Novembro. Revelou-se tenista de predicados e deixou o “esporte branco” para dedicar-se somente ao basquetebol, que começou a praticar em 1953. Jogou por diversos colégios locais, onde estudou e atualmente é lima das revelações do XV. Tomou parte na seleção paulista juvenil. Campeão colegial e juvenil. Campeão dos Jogos do Obelisco e do Torneio «Gualberto Moreira” e vice-campeão dos Jogos do Inverno e Jogos Abertos do Interior.

Cyro Augusto Gatti Ferraz de Toledo (Cirinho) – Natural de Limeira, onde nasceu aos 19 de julho de 1939. Começou a pratica o bola ao cesto em 1952. De pequena estatura, mas de agilidade impressionante, destaca-se também como risonha revelação do basquetebol local. Jogou por diversos colégios e chegou até a seleção Paulistana juvenil. Bi-campeão juvenil e colegial. Vice-campeão dos Jogos Abertos e Jogos do Inverno. Campeão do “Obelisco” em 56 e do torneio «Gualberto Moreira».

Amaury Passos – O fabuloso scratchman nacional, nasceu em São Paulo, Capital, é figura obrigatória em tôdas as representações paulistas e brasileiras. Pertence ao C. R. Tietê de São Paulo, onde joga há muitos anos. Sempre que convidado emprestou seu valioso concurso ao notável quinteto quinzista. Detentor de inúmeros títulos e diversas vêzes internacional, Amaury é inegávelmente, junto com Wlamir, Algodão e Angelim, o mais popular “player” da atualidade, do basquetebol nacional e sulamericano.”

FIM

Deixe um comentário