Como e quando foi instalada a Faculdade de Farmácia e Odontologia

Nesse prédio da esquina das ruas D. Pedro II e Alferes José Caetano, a antiga Faculdade de Farmácia e Odontologia funcionou durante vinte anos. A foto é de janeiro de 1955.

A instalação da Faculdade de Farmácia e Odontologia de Piracicaba (hoje, integrando a Unicamp) foi fruto de um longo trabalho reivindicatório da cidade, com atuação preponderante das forças vivas daquela época. Essas forças vivas representaram muito para o progresso piracicabano, principalmente nas décadas de 50 e 60, com seu trabalho sempre atuante e realizador em prol da coletividade.

O projeto de criação da Faculdade foi aprovado em 1954, no governo Lucas Nogueira, quando era prefeito Samuel de Castro Neves. Para a instalação, no entanto, eram necessários a doação pelo município de prédio adequado e o parecer, aceitando, do Conselho do Ensino Superior.

A Prefeitura entrou em entendimentos com as Irmãs de São José visando a adquirir o prédio onde funcionara o Externato São José (esquina das ruas D. Pedro II e Alferes José Caetano). E a 24 de agosto de 1955 foi assinada escritura de compromisso de compra e venda, pelo preço de cinco milhões de cruzeiros. Era então prefeito João Basílio.

A escritura definitiva, no entanto, somente foi assinada a 13 de dezembro de 1956, então prefeito Luciano Guidotti, passando terreno e prédio a pertencerem definitivamente à Prefeitura, o que possibilitava a doação ao Estado. Esta foi logo feita, com a promessa do governador Jânio Quadros de que a instalação se daria em 1957. O que de fato aconteceu.

A 4 de julho de 57, o presidente Juscelino Kubitschek assinava decreto autorizando o funcionamento da Faculdade.

Os exames vestibulares foram então marcados para os dias 12 a 19.07.57. Inscreveram-se 91 candidatos e compareceram 61. Foram aprovados 24 candidatos, entre os quais estes seis de Piracicaba: Mário Roberto Vizioli, Maria de Lourdes do Amaral Garbogini, Francisco Santana, Orestes Benati, Benedito Celso Beluca e Sérgio Francisco Mazoneto. As provas foram realizadas em dependências da Escola de Agronomia.

Foi seu diretor-instalador o prof. Carlos Henrique Robertson Liberalli. A aula inaugural, a 22 de julho de 1957, foi pronunciada pelo prof. Aristóteles Orsini, diretor da Escola de Farmácia e Odontologia da USP.

O Diário de Piracicaba de 23-07-1957 assim registrou a solenidade: “Realizou-se ontem, conforme estava programada e anunciada, a solenidade da aula inaugural da Faculdade de Farmácia e Odontologia de Piracicaba. Ato de importante significado na história do ensino superior em nossa terra, revestiu-se de austera simplicidade e elevação cultural como convém a acontecimentos dessa natureza … ”

Ressalte-se que a imprensa piracicabana da época teve atuação destacada para conseguir a instalação da Faculdade, mas é de justiça seja evidenciada a dedicação do saudoso Fortunato Losso Neto, diretor do “Jornal de Piracicaba”.

A colação de grau da primeira turma de cirurgiões-dentistas se deu a 03 de janeiro de 1961, tendo como paraninfo o diretor Carlos Henrique Robertson Liberalli – uma homenagem dos formandos.

Foram os seguintes os graduandos: Arnold Coimbra Pfaff (orador), Álvaro do Amaral, Benedito Celso Beluca, Carmem Lira Chierighini, Cássio Odnei Garcia Munhoz, Darei Flávio Nouér, Dorival Moura Fonterrada, Eimar Sampaio Lopes, Fausto Eduardo Lang, Maria de Lourdes Amaral Garbogini, Mário Flávio Diniz, Mário Roberto Vizioli, Maurício Naigeborin, Nílvia Luisa Cornejo Saenz, Nívaldo Gonçalves, Orestes Benati, Regina Elisa Cornejo Saenz, Régis da Aparecida Giocondo, Roberto Marin, Sérgio Francisco Mazoneto, Urbano Morais de Faria, Valter Bahdur e Wilson Amâncio Marchi.

O reconhecimento federal, através do decreto assinado pelo presidente da República na Pasta de Educação, veio em julho de 67.

Também em 1967, a Faculdade era incorporada à Unicamp, com o nome de Faculdade de Odontologia de Piracicaba.

Em 1977, ganhava novas instalações em prédio especialmente construído, localizado à avenida Limeira.

A inauguração oficial do prédio se deu em 21-04-77.

1 comentário

  1. M Elisabeth Elias em 31/03/2015 às 21:07

    Meu Jardim da Infância foi no prédio. As Irmãs de São José construiram o prédio do Assunção onde continuei a minha formação. Marlene Elias Chiarinelli ( minhã irmã) foi a professora.
    Me lembro das escadas de madeira…a memória me faz bordejar no passado….
    Beth Elias

Deixe um comentário