Fazenda Zuim

…típico exemplar da fazenda de café de colonos italianos…

 A imigração italiana alcançou, em Piracicaba, no ano de 1887, cerca de 1.600 imigrantes. Ela está presente na Fazenda Zuim. Seus 166 alqueires pertenceram, na primeira metade do século XIX, às terras da Fazenda Milhã. No fim deste mesmo século já pertencia a Natálio Zuim, segundo depoimento de Maria Natálio Zuim, sua mulher e também filha de colonos italianos, com 85 anos nos anos 80 do século XX, proprietária e colaboradora na formação da propriedade.de tijolão, assobradada, com telhas tipo francês e decorada internamente com pinturas com motivos florais, a morada fa fazenda Zuim apresenta-se como tópico exemplar de fazenda de café de colonos italianos. A superfície frontal contém soluções plásticas neoclássicas, como a colunata de platibanda do terraço e da escada, formas em arcos e na entrada do depósito da parte térrea. As paredes laterais externas contam com cornijas sobre as aberturas, formando o beiral e com desenhos em rosáceas entre as janelas.

Em todo o ambiente rural italiano, desde a época medieval, os signos estão presentes como proteção territorial. Figuras apotropaicas, rosáceas em pedra ou estuque fazem parte dessa arquitetura rural, arquitetura chamada “sem arquitetos’ na maioria das regiões italianas.

A tulha, o antigo terreiro, a oficina e demais construções secundárias completam o programa da fazenda cafeeira, considerada estilo tardio do fim do século XIX.

Deixe um comentário