Festas e Gala no C. C. R. Cristóvão Colombo

A Revista Mirante trouxe reportagem e fotos sobre o Cristóvão Colombo no ano de 1957.O texto era de Francisco B. Libardi e as fotos de Cantarelli.

Um dia, o espírito aventureiro e a coragem pulsaram forte nos corações itálicos, e os mares abriram-se ante as quilhas sulcadoras e deixaram passar essa gente ousada, cortejo do trabalho e do arrojo.

Traziam de sua terra o sangue, o suor com que irrigariam as pingas brasilícas, com que arrancariam, desta terra dadivosa e boa, a riqueza, a fortuna, a opulência.O então presidente Ermor Zambello era cumprimentado pelo diretor Arlindo José Romani. Aparece também o ex-presidente Snr. Thelmo Otero

Traziam, também, na alma, aquele sorriso, aquela alegria contagiante, a música, as serestas peninsulares, o amor e a sentimentalidade latinas, que hoje influenciam tão grandemente a nossa raça em plasmação.

Piracicaba foi um dos maiores palcos dessa influência.

E surge, em meio às esperanças de um futuro promissor, o “Circolo Italiano Cristoforo Colombo”, o melhor lugar, o melhor ambiente para os seus corações. Eram italianos e filhos de italianos os seus organizadores. E, se permitido nos fosse rememorar, desfilaríamos aqui os nomes de um Professor Pedro Zanin, Comendador Pedro Morganti, Comendador Mário Dedini, Dr. Francisco de Fuccio, Luis Delfini, André Tarsia, Terenzio Galezi e tantos mais.

E o “Circolo Italiano Cristoforo Colombo” progrediu, cresceu, árvore gigantesca abrigando tantos corações!

Um dia, por consequência de novas leis federais regularizando sociedades e entidades constituídas exclusivamente de estrangeiros ou por eles dirigidas, passaram, os fundadores e diretores, todo o patrimônio do antigo Clube a um outro que fora fundado em 1938 e que já funciona regularmente no mesmo prédio com o nome de “Centro Cultural e Recreativo Cristóvão Colombo”. Essa passagem de patrimônio deu-se em 1940.

Deixe um comentário