Inauguração do serviço Telefônico Automático

Dia Histórico

O dia 19 de Janeiro de 1957 ficou registrado na história dos grandes acontecimentos de Piracicaba. Foi nele que se inaugurou o novo Serviço de Telefones Automáticos, levado a efeito pela empresa local Telefônica Piracicaba S. A.

Antes disso, era a cidade servida por um serviço telefônico de “manivela”, iniciado modestamente com 22 assinantes. Tal serviço cresceu muito e acabou pertencendo á Cia. Telefônica Brasileira, atingindo a um total de quase 900 aparelhos.

Com o crescimento enorme da área e da população urbanas e, consequentemente, do comércio e da indústria, tal número precisaria ser duplicado ou triplicado, mas, por motivos vários, não interessou á Cia. Telefônica Brasileira ampliar e melhorar o serviço.

Surge a Telefônica Piracicaba

Para resolver o problema, em 1953, fundou-se uma companhia local que ganhou a concorrência pública, aberta pelo então Prefeito Dr. Samuel de Castro Neves, e imediatamente os serviços foram iniciados, encarregando-se das obras a Companhia sueca Ericson.

A Telefônica Piracicaba S. A. teve como diretores incorporadores do capital e realizadores das obras de instalação Laymert Garcia dos Santos Neto, Francisco Munhoz e Esmeraldo Müller. Seu capital inicial foi constiuido por 2.000 ações de Cr$ 7.000,00 cada uma, subscritas por mais de 1500 piracicabanos, que tiveram preferência para a instalação de seus telefones. A capacidade inicial da empresa era de 4.000 aparelhos podendo desenvolver essa capacidade para 10.000.

Prédio da Telefônica

Como índice seguro de obra definitiva que esperava ser, a empresa piracicabana começou construindo um prédio majestoso, na rua Voluntários de Piracicaba. Foi, assim, um dos pontos de referência da moderna arquitetura da cidade.

A Inauguração

Às 16h, do dia 19 de janeiro, com a presença de muitas autoridades e numerosa assistência, procedeu-se à inauguração, sendo a sessão presidida pelo contador Lazaro Pinto Sampaio, Prefeito em exercício.

A fita simbólica foi desatada pela senhora Sven Oscar Englund, esposa do presidente da Ericson do Brasil.

Vários discursos foram os pronunciados e os presentes, guiados pelos diretores e empregados da Telefônica, puderam visitar as instalações e aparelhamentos moderníssimos do interior do prédio.

Deixe um comentário