NOSSO LAR

Fotos: Cantarelli-Nascimento (Revista Mirante)

O “Nosso Lar” começou na Avenida Independência, na antiga chácara do Dr. Henrique Nehring (numa área de 13.200 meros quadrados), podendo ser considerado uma das mais arrojadas realizações no campo da assistência social em Piracicaba, obra filantrópica da União Espírita local.

A ideia da construção do “Nosso lar” surgiu no ano de 1948, quando um grupo de associados da União Espírita cogitou da ampliação de seu departamento assistencial, no setor dos menores desamparados. Ideia sublime e corajosa, que não morreu, felizmente, no nascedouro. Tornou-se um ampla, bela e notável realidade. Monumento da caridade cristã.

O “Nosso lar” começou a funcionar em 31 de março de 1960. No início, com apenas quatro crianças. Já em 1961 abrigava 22, mas sua capacidade era para duas centenas. A sua diretoria recebia inúmeros pedidos de internação, os quais dependiam dos resultados das sindicâncias efetuadas por uma comissão de oito membros para a seleção e atendimento dos pedidos realmente justos.

O limite máximo de idade para ingresso era de seis anos, exclusivamente para meninas órfãs de pai ou mãe, sem limite para saída. A educação ministrada era de caráter geral.

No ano de 1961, seis meninas frequentavam cursos primários e seus cursavam o secundário.

Diretoria

Sendo uma dependência da União espírita de Piracicaba, da qual era presidente o dr. Walter Radamés Accorsi, catedrático da Escola “Luiz de Queiroz”, o “Nosso Lar” tinha direção assim constituída: Antônio Sciarântola Sobrinho, presidente; Leandro Guerrini, vice-presidente; Benedito de Almeida, 1º secretário; Nair mariano de Souza, 2ª secretária; Florivaldo Coelho Prates, 1º tesoureiro; Antônio Coelho Barbosa, 2º tesoureiro. Presidente do Conselho Consultivo: Moacir Martins. O casal Serafim Tricânico e Enedita Tricânico era responsável pela administração do “Nosso Lar”.

 “Nosso Lar” hoje

Começando como orfanato, o “Nosso Lar”, em 1978 – devido à mudança na legislação -, tornou-se creche.

Em 2009, sem condições de manter a estrutura de atendimento às crianças, União Espírita transferiu a parte pedagógica ao poder público. A então creche passou a se chamar Escola de Educação Infantil Nosso Lar, para crianças de zero a 5 anos, integrando a rede municipal de ensino.

Deixe um comentário