O XV de Novembro Na temporada de 1960

Em agosto de 1960, o time piracicabano participava e vivia uma boa fase na Copa Paulista de Futebol. Confira reportagem de Ludovico da Silva para a Revista Mirante:

Na vitória ou na derrota, incentivemos os jogadores quinzistas. Eles saberão corresponder aos anseios de sua torcida dando ao XV um lugar de destaque.

“O XV de Novembro atravessa uma fase das mais brilhantes de sua vida esportiva, com a campanha que vem desenvolvendo no certame da divisão especial da Federação Paulista de Futebol da atual temporada. Na oportunidade em que tecemos estas considerações, ocupa o XV a honrosa posição na tabela e essa situação é o suficiente para demonstrar, real e eloquentemente a sua pujança atual, aparecendo como uma das principais e mais destacadas agremiações militantes da divisão especial, não apenas do interior como de todo o Estado de São Paulo, notadamente ao se saber que, inclusive, Corintians, São Paulo e Portuguesa de Desportos, clubes de prestígio em todo o território nacional, estão em classificações das mais decepcionantes.

MAIS DE UMA DÉCADA

Está o XV de Novembro completando seu décimo segundo ano como integrante da divisão principal do futebol paulista, honrando sobremaneira o «esporte das multidões» interiorano. Poucos são os clubes que souberam como o «Nhô Quim»elevar bem alto, em mais de uma década, a força futebolística interiorana, mantendo-se anualmente em posição de honra e de respeito perante as demais agremiações. Nem mesmo a fase menos brilhante de 1959 chegou a abalar o seu prestigio. Eis que em 1960 ressurge como um verdadeiro fantasma, em várias jornadas, apresentando-se com indiscutível superioridade, quando, no campo da luta, demonstra a sua fibra, sua força.

GENTE DINÂMICA

Não foram poucos que temeram pela sorte do valoroso «Nhô Quim», ao se iniciar a temporada de 1960, com aquela crise que se esboçou, quando a procura de um presidente foi assunto de reuniões seguidas, notadamente após aquela campanha infeliz do ano anterior. Mas a fase foi ultrapassada.

Não constituiu problema para uma plêiade de homens trabalhadores, de gente dinâmica, principalmente por transformar um ambiente carregado na paz absoluta, para a tranqüilidade da família quinzista.

É evidente que o XV de Novembro dificilmente atingirá o primeiro ou o segundo posto, ao final do certame. Entretanto, pelo que fez até agora,já demonstrou o suficiente para merecer uma posição significativa, um posto de real destaque na sua trajetória gloriosa de 1960.

BOM «ELENCO»

Formam o «elenco» de profissionais do XV valores de reconhecidas capacidades. Se tecnicamente para muitos não constituem a nata do futebol, constituem, isto sim, a nata da fibra, do espírito de luta, da vontade de vencer.

Com esses atributos, tem alcançado os melhores resultados, tem desenvolvido as mais expressivas jornadas, justificando totalmente a posição significativa que ostentam. Estão retribuindo com sucessos a dedicação de seus comandantes.

Merecem o apoio e a admiração dos desportistas piracicabanos, não apenas nesta fase brilhante, mas sempre. Algumas jornadas negras são normais e as surpresas fazem parte do futebol. São

Acontecimentos normais e passageiros. Ainda assim, esperamos que esses valores que formam o elenco alvinegro saibam continuar correspondendo, prossigam lutando para dar ao clube a destacada classificação desde que passou a fazer parte da divisão principal do futebol paulista.”

1 comentário

  1. Rui Fernando Coutinho em 21/12/2014 às 11:44

    Saudade desse XV formado por Fernandes; Clélio e Cardinali; Biguá, Drace e Dema; Graciano, Fifi, Nilo, Adamastor e Nelsinho. No elenco ainda tinha Orlando, Ismael, Pepino, Brauner, Dorival, Sílvio, Villalobos e o técnico Francisco Sarno, autor do livro “Futebol a Dança do Diabo”.

Deixe um comentário