Lily Garroux

“Meu nome: é esse mesmo, curtinho, sem outro acréscimo, francês – Lily Garroux. Onde nasci: na terra de Braz Cubas, Santos, e posso dizer o dia, e mês e o ano – 21 de junho de 1941.”

Lily morava em Piracicaba desde 1957. “Gosto de minha cidade natal, mas não posso deixar de gostar também desta Noiva da Colina, onde fui tão bem acolhida”, disse à Mirante.

“Minhas aspirações: são várias, por exemplo: diplomar-me em Medicina, conhecer Paris, participarr de uma corrida de automóveis e, mais tarde, quando chegar o dia, casar-me.”

Seus passatempos preferidos: ouvir boas músicas (Leny Eversong, Johnny Mathis e Eddi Duchin), nadar, dançar, cinema (policial francês – gostando de Louis Jordan, Clark Gable, Charles Boyer). “Gosto também de leitura, admirando os estilos de Machado de Assis, Vitor Hugo e Lin Yutang e não esquecendo as poesias de Guilherme de Almeida e J. G. de Araujo Jorge”.

Lily era filha de Paulo Garroux, descendente de francês, e de Julieta Rossi, de família italiana.

Para a Revista Mirante, Lily espelhava “o alto nível cultural e intelectual do jornalismo piracicabano”.

Conteúdo relacionado

Deixe uma resposta