Diva de Castro

Foi uma das grandes damas piracicabanas. Herdeira de Janjão de Castro, do Hotel Central, suas memórias valeram para recompor a história daquele patrimônio derrubado no início da década de 1980. A demolição se deu na transação entre herdeiros de Aristides Gianetti, então proprietário do hotel, e Manoel de Almeida, que construiu o banco e o estacionamento naquela esquina histórica. À porta do Hotel Central, foi assassinado o pintor Almeida Júnior.

Deixe um comentário