O “Seio de Abrão”

O Seio de Abrão

Luiz de Queiroz escolheu uma colina diante do salto para construir seu solar de sonhos.

O autor do Almanaque de 1900, Manoel de Arruda Camargo – comerciante e pastor protestante, jornalista amador – não teve dúvida em dar, ao Solar de Luiz de Queiroz, diante das águas do Salto do Piracicaba, o nome com que sintetizou tudo: o palacete era “O Seio de Abrão”. Tais, pois, as belezas, o encanto e o refinamento da casa que deslumbrou tantos quantos a viram. E foram muitos, incluindo personalidades estrangeiras.

De Luiz de Queiroz, passou a ser propriedade do empresário Buarque de Macedo, do ex-ministro e milionário Rodolpho Miranda, da família Boyes e, atualmente, pertence à família de Arnold Fioravanti, piracicabano. A foto, de data provável dos 1950, é de autor desconhecido e mostra a alameda de entrada, num jardim em que Luiz de Queiroz plantou mudas exóticas e raras para a época, muitas delas vindas da Europa.

Deixe um comentário