Passeio chique

Passeio chique

Passear de barco, delícia refinada de um tempo

Não é apenas por paisagem ou aspectos contemplativos que o rio Piracicaba é como que o cordão umbilical ou, então, a pia batismal dos piracicabanos. O rio faz parte integrante da nossa cultura caipiracicabana, uma bênção que nos acompanha no dia a dia e através dos tempos.

As margens do rio Piracicaba, tanto à esquerda quanto à direita, foram pontos de encontro, de lazer, de distração, de reflexão, de reunião de amigos e de famílias. Eram famosos os ranchos à beira rio, reunindo, ao mesmo tempo, a boêmia piracicabana e famílias. Como, também, os passeios de barco, as regatas, os desafios na água e nas corredeiras. No Mirante, realizavam-se, especialmente aos domingos, os agradáveis pic-nics, reunindo famílias, pais e filhos, com cestas de salgadinhos, lanches e comida. No Clube de Regatas, havia competições e, nas casas dos pescadores, a compra dos peixes recolhidos da água pela manhã.

A foto – de autor desconhecido e presumivelmente dos 1930 – mostra senhores e crianças no que era um passeio chique da época: o de barco.

Deixe um comentário