Arco, Tarco, Verva: Dicionário do Dialeto Caipiracicabano

Bão

Evidente: bão é bom. Até aí, nenhuma novidade, nenhuma inovação lingüística. Mas é engano, pois bão, em Piracicaba, tem mil serventias. Para cumprimento, por exemplo. Nego, passando pela rua, vê o amigo: “Oi, lazarentão, como vai indo? “ Nego responde: “Bão…” Logo, está tudo bem. Pode equivaler a bem. Quando muié pergunta para o marido onde ele esteve, nego responde: “Bão…Eu tive na casa de… Bão…Qué sabe? Já nem me alembro.” E, na cama, se gostou, ela fala: “Bão.” Se não gostou, também fala: “Bão.”

Deixe um comentário