Arco, Tarco, Verva: Dicionário do Dialeto Caipiracicabano

Pau de marrá égua

Esse pau já não tem nada a ver com violência. Nego se diz pau de marrá égua quando se sente prejudicado por alguém, extorquido. Pai costuma falar: “Esses meu fio tão pensano que eu sô pau de marrá água, fica tudo encostado ni mim, coçando o saco.” E a muié protesta: “I eu? Aqui eu faço tudo: lavo, passo, cuzinho. Eu, sim, sô um pau de marrá égua.”

Deixe um comentário