Mateus Pasinato completa 100 jogos pelo XV

A marca atingida não poderia ter sido em uma tarde mais simbólica para Mateus Pasinato. O goleiro completou 100 jogos pelo XV de Piracicaba na partida que marcou o retorno do clube a uma competição nacional após 14 anos. A vaga obtida no Campeonato Brasileiro Série D foi conquistada graças ao título da Copa Paulista, no último semestre do ano passado, quando o arqueiro defendeu dois pênaltis na decisão contra a Ferroviária. Para completar, Pasinato ainda saiu de campo sem ter sua meta vazada, já que, no Barão da Serra Negra, o Nhô Quim venceu o São Paulo-RS por 1 a 0 na rodada inaugural do grupo A15.

“Foi uma tarde perfeita e inesquecível. A chuva atrapalhou um pouco, mas o importante é que saímos com a vitória, sem tomarmos gol e na estreia do campeonato onde o XV merece estar, que é o Brasileiro. É o primeiro passo para conquistarmos coisas maiores. O objetivo é o acesso, mas devemos pensar jogo a jogo. A próxima decisão é contra o Brusque e temos que buscar o resultado positivo também, claro que atuando com inteligência, pois estaremos fora de casa”, disse Pasinato sobre o feito obtido e as próximas metas que possui.

O goleiro chegou ao Alvinegro em 2013, com 21 anos, e desde então sua ligação com o Nhô Quim só aumentou. “É uma marca muito importante. Atingir 100 jogos, ainda mais aqui no XV, é para ser comemorado, pela grandeza do clube e também pela identificação que criei. Espero dar sequência nesta trajetória e, se possível, chegar a mais 100 jogos. Hoje minha família toda gosta da equipe, então estou muito feliz. É uma honra e um prazer chegar a esse número”, celebrou.

Ao lembrar da Copa Paulista de 2016, Pasinato confirma que esse foi o seu ponto mais alto no Alvinegro. “O principal momento foi esse, quando pude retribuir um pouco o carinho e a confiança que recebi com um título inédito e da forma como foi. Isso faz com que o jogador fique marcado na história do clube. Para mim foi o auge. A minha estreia no Paulistão de 2014 também foi muito importante, mas a conquista de um título que nos deu a possibilidade de colocar o XV de volta ao Campeonato Brasileiro, o que o time estava buscando há tempos, foi o ápice”, cravou.

Desta forma, o balanço feito pelo atleta é totalmente favorável. “Todo começo é difícil. Lembro que entrei em campo apenas uma vez no ano da minha chegada, que, por coincidência, foi quando o XV inaugurou o relógio do centenário. Trabalhei muito para ganhar meu espaço, amadureci bastante e estou me formando como goleiro na equipe que me deu essa oportunidade. Adquiri muita experiência profissional e neste instante passa um filme na cabeça, com tudo que aconteceu nesses quase quatro anos. O saldo é muito positivo”, falou.

Deixe um comentário