Depoimento: a Piracicaba de Gustavo

gustavo

Reprodução: TV Unimep

“Não sou piracicabano de nascimento, mas felizmente a Câmara de Vereadores me fez filho adotivo. Ansiava por isso, pois amo essa cidade tanto quanto a minha terra natal, em que pese a grande diferença que guardam uma da outra. Quando faltavam dois ou três meses para 1° de agosto do ano fluente, data do 250º aniversário da ‘Noiva da Colina’, eu fiz, por diletantismo, uma relação com 250 itens, que não vou repeti-los aqui, por  falta de espaço, mas quero ressaltar alguns deles, tais como: a beleza da natureza local, o verde das suas ruas, praças, jardins, avenidas; o ‘rio que amamos’; o salto encantador; o dialeto inconfundível; a qualidade de sua gente, receptiva e generosa; os heroicos fatos históricos; o amado XV; as pessoas ilustres nas mais diferentes áreas; instituições centenárias; a preservação de seu patrimônio; seus museus; seus artistas;  seu hino maravilhoso; o seu folclore; os pioneirismos em várias áreas;  pesquisas científicas importantes,  que distinguem Piracicaba de outros municípios, dentre muitos outros. Senti-me alegre e orgulhoso.” (Gustavo Jacques Dias Alvim, advogado)

Neste semestre, comemoramos os 250 anos de Piracicaba, dos quais A Província tem registrado mais de 10 em sua versão eletrônica. Há 30 anos também já existia seu formato impresso e, há cerca de 60, o jornalismo de Cecílio Elias Netto – que se dedicou, mais que tudo, a contar a história desta cidade.

Agora,  A Província quer ouvir a “sua história de Piracicaba”, o olhar de cada um sobre o passado, o presente e o futuro da cidade! Envie seu depoimento para o e-mail [email protected], ou registre aqui mesmo nos comentários, com seu nome completo, idade e profissão.

Participe e também faça parte desta história!

Deixe um comentário